Convergência Digital - Home

Dados em excesso vão provocar abandono das aplicações de Internet das Coisas

Convergência Digital
Convergência Digital - 13/04/2018

Em 2019, um terço das soluções de Internet das Coisas serão abandonadas antes mesmo da implantação devido à falta de gestão de dados e de capacidades analíticas para essa tecnologia. "Muitas capacidades de Data & Analytics existentes podem ser aplicadas às iniciativas de IoT e de seus dados, mas as organizações também precisam se modernizar em diversas áreas chave", explica Ted Friedman, Vice-Presidente e Analista Emérito do Gartner.

Para alavancar a gestão de dados e capacidades analíticas existentes no suporte de implantação de IoT, as novas e únicas características de soluções de Internet das Coisas vão pressionar vários aspectos da infraestrutura de gestão de dados tradicional e da análise tradicional e técnicas de BI (Business Intelligence). Líderes de IoT precisam ser proativos na identificação de lacunas e de fraquezas em suas inatividades logo no início. "Muitas das mesmas infraestruturas de gestão de dados e de tecnologias aplicadas a casos de uso mais tradicionais podem ser alavancadas de alguma forma para apoiar IoT", explica Friedman.

Estudo da consultoria mostra que, enquanto mais de um terço das empresas afirma que usam ou planejam usar novos recursos de gestão de dados separados para apoiar IoT, 61% esperam alavancar e expandir a infraestrutura de gestão de dados existentes. Isso se deve, provavelmente, porque muitas das mesmas ferramentas de infraestrutura de gerenciamento de dados e tecnologias aplicadas a casos de uso mais tradicionais podem ser aproveitadas de alguma forma para apoiar o uso de dispositivos inteligentes.

"No entanto, os líderes de Data e Analytics devem avaliar a adequação dos recursos existentes para lidar com os requisitos de escala e de distribuição da implantação específica de soluções de IoT, assim como os problemas exclusivos de governança de dados de IoT, avaliando se essas tecnologias podem fornecer o nível necessário", diz Friedman.

A consultoria destaca que a governança de dados é cada vez mais uma prioridade para as organizações, já que os dados se tornam centrais para modelos de negócios em todos os setores. A complexidade e distribuição de arquitetura das soluções de IoT apresenta uma "superfície de ataque" maior e mais atraente, aumentando os riscos de segurança. Além disso, as soluções de IoT estão gerando, coletando, analisando e aplicando dados cada vez mais volumosos e altamente valiosos, o que apresenta risco para os negócios caso não sejam tratados de forma apropriada a partir de uma perspectiva de privacidade, retenção e qualidade.

O levantamento do Gartner também mostrou que a segurança é o desafio de governança de dados mais significativo para as organizações que planejam adotar ou que estão implementando soluções de IoT. "A natureza direcionada para o evento de dados em muitas implementações de IoT – fluxos constantes das mesmas leituras de sensores, por exemplo – significa que políticas típicas para retenção de dados – geralmente mantendo tudo armazenado – são menos eficazes. Por isso, uma filosofia diferente é necessária sobre quais dados manter e quais devem ser descartados", completa Friedman.

Facebook Twitter Google+ LinkedIn Email Addthis


Bradesco, Dataprev e Equinix são destaque em datacenter no Brasil
Organizações foram as vitoriosas da edição 2017 do DCD Awards da América Latina. Conheça os destaques da região no segmento de datacenters.

Destaques
Destaques

Big data: Brasil deve elevar investimento em 25% este ano

Estimativa do Gartner foi apresentada por Bruno Russo, integrante da unidade de negócios da Localweb Corp, durante webinar promovido pela Assespro-SP. “O movimento que as empresas estão fazendo hoje é investir em cada vez menos em infraestrutura e cada vez mais em dados", destacou.

Empresário brasileiro é mais confiante em seus recursos de análises de dados

Segundo a consultoria KPMG, apenas 15% dos empresários brasileiros não confiam nos recursos de análises de dados utilizados, se comparados com os Estados Unidos e o Reino Unido, que apresentam baixa probabilidade de confiar nos recursos (42% e 43%, respectivamente).



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Mão de obra é o "Calcanhar de Aquiles" da Inteligência Artificial

Por Eduardo Prado*

Em artigo exclusivo para o Convergência Digital, o consultor Eduardo Prado, mostra como os gigantes da tecnologia travam uma dura batalha para conseguir fidelizar os especialistas existentes. Ele também adverte: há uma busca desenfreada pela competência em IA.

A IA traz emoção e empatia às "máquinas"

Por Eduardo Prado*

Imagine se as tecnologias – assistentes virtuais (tipo Alexa da Amazon), veículos autônomos, aparelhos de televisão, frigoríficos conectados, telefones celulares – estivessem cientes das suas emoções? E se elas percebessem o seu comportamento não-verbal em tempo real?


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site