Convergência Digital - Home

Banco Central afrouxa regras de contratação de serviços na nuvem pelos bancos

Convergência Digital
Luís Osvaldo Grossmann - 30/09/2019

O Banco Central publicou nesta segunda, 30/9, uma nova resolução com ajustes na normativa que trata da contratação de serviços de computação em nuvem por instituições financeiras. Com a mudança, os bancos não precisam mais de autorização prévia para esses contratos, com uma exceção. 

A nova Resolução 4.752/19 modifica a 4.658, de abril de 2018, pela qual o BC passou a adotar normas para uso de nuvem, de forma a alterar o prazo de comunicação, antes no mínimo 60 dias antes da assinatura do contrato, para até 10 dias depois da contratação ou alteração. 

O BC, no entanto, manteve uma exceção. No caso de processamento e armazenamento de dados no exterior, é exigido que exista um convênio para troca de informações entre o Banco Central do Brasil e as autoridades supervisoras dos países onde os serviços poderão ser prestados. 

Essa exigência continua, mas caso a instituição financeira contrate serviços onde não existe esse tipo de convênio, aí sim será preciso uma autorização prévia do BC, com antecedência mínima de 60 dias. 


Destaques
Destaques

IDC: mercado de nuvem pública vai chegar a R$ 15 bilhões em 2020

Mercado de TI brasileiro vai crescer 5,8% impulsioando pelos negócios de clóud computing e pela aceleração do mercado de software. Nuvem privada tem a preferência das grandes empresas e fica com até 25% do orçamento destinado à TI.

BRK Ambiental, CTG Brasil e Via Varejo aderem à nuvem na jornada digital

Empresas implementaram a plataforma SAP S/4HANA para sustentar a estrastégia digital. Os negócios de cloud tiveram forte impacto na receita da SAP Brasil.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Desafios às empresas: Contêineres, Orquestração e Microsserviços

Por Lenildo Morais*

Com o padrão “multi-edge edge computing”, o tráfego e os serviços de TI mudam de uma nuvem centralizada para micro-nuvens espalhadas o mais próximo possível dos usuários. As operadoras terão que oferecer serviços sob demanda, e mesmo em tempo real, para atender a todos os tipos de aplicativos.

Você já pensou no impacto que os seus dados geram no planeta?

Por Gustavo Loiola*

Hoje, são milhares de data centers espalhados pelo Planeta. É engraçado pensar nisso quando hoje falamos da tal da “nuvem" que armazena os nossos dados. Tiramos uma foto? Vai para a nuvem. Postamos no Instagram? Vai para a nuvem. Netflix, Spotify, Deezer? O streaming também está na nuvem.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site