INOVAÇÃO

Cultura promete R$ 100 milhões e política de incentivo a jogos eletrônicos

Convergência Digital* ... 10/09/2018 ... Convergência Digital

Ao participar da Game XP 2018, realizado entre 6 e 9/9 no Rio de Janeiro, o ministro da Cultura Sérgio Sá Leitão voltou a prometer uma política pública voltada à indústria de jogos eletrônicos no Brasil, com recursos previstos em R$ 100 milhões para o setor.

“Entre 2012 e 2016, o crescimento médio anual do setor de games foi de 28,7% e a estimativa é de que continue crescendo 16,5% ao ano até o ano de 2021. O mercado de games é o 13º do mundo, o maior da América Latina e deve dobrar em receita até 2021”, festejou o ministro ao participar do evento no domingo, 9/9.

Essa posição, no entanto, está distante do país como consumidor de jogos. Segundo o censo apresentado na Games XP, o Brasil é o quarto maior mercado consumidor de jogos eletrônicos no mundo, com cerca de 66,3 milhões de ‘gamers’.

O levantamento apresentado pelo Minc aponta que a área de desenvolvimento de jogos no Brasil tem apresentado crescimento nos últimos anos, saltando de 50 empresas em 2012, para 240 em 2017, ano em que a receita do setor chegou a US$ 1,3 bilhão.

Segundo o ministro, R$ 100 milhões serão investidos no desenvolvimento e produção de jogos, além de conteúdos em realidade virtual e realidade aumentada, lançamento de jogos, aceleração de empresas, bem como mostras e festivais, infraestrutura e tecnologia, e formação e capacitação.

* Com informações do MinC


Maganine Luiza abre concurso para escolher startups

Rede varejista está com inscrições abertas para o seu primeiro pitch day de serviços digitais. "Queremos todos os tipos de startups", avisa a gerente do Magazine Luiza, Juliana Silva.

Só a inovação tira o Rio de Janeiro da estagnação econômica

A afirmação é do presidente do TI Rio, Benito Paret. Segundo ele, o Estado do Rio de Janeiro tem de buscar novos caminhos e eles passam pela inovação.

Petrópolis terá sensores IoT para prevenção de enchentes

Iniciativa é um projeto-piloto de cidades inteligentes, em parceria com o BNDES e com a ENEL, e começa a ser implantado no começo de 2020, revela o secretário de Desenvolvimento do município, Marcelo Fiorini. "Política pública não pode ser projeto político. Ela é de longo prazo", observa o executivo.

Startup cria software para detectar interações perigosas entre máquinas e homens

Até então incubada na UFF, no Rio de Janeiro, a Displace desenvolveu um software para proteger o homem na rotina da indústria 4.0. A ideia atraiu a atenção de grandes empresas, entre elas, a Ambev.

Finep tem crédito de R$ 200 milhões para projetos de indústria 4.0

Linha vai apoiar projetos em internet das coisas, big data, computação em nuvem, segurança digital, robótica avançada, manufatura digital e aditiva, inteligência artificial e digitalização.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G