SEGURANÇA

Para indústria, reprovação de Bolsonaro à tomada de três pinos é retrocesso

Convergência Digital ... 19/06/2019 ... Convergência Digital

O governo federal anunciou que vem aí mais uma reforma, a revogação da norma técnica que obriga o uso da tomada de três pinos no país. Mas esse novo tema de aparente importância capital para o governo de Jair Bolsonaro enfrenta resistência da indústria elétrica, manifestada em queixa da Abinee. 

“O retorno à situação anterior representa um retrocesso na prevenção de acidentes. Além disso, a mudança já foi assimilada pelo consumidor e uma alteração agora traria ônus à população. A atual discussão é contraproducente”, afirma a entidade, em nota. 

Segundo a Abinee, o uso do terceiro pino, na prática um ‘fio terra’, em tomadas e plugues teve impacto na redução de acidentes. “Entre 2000 e 2010, antes da adoção do padrão, a média anual de acidentes fatais provocados por choques elétricos era de 1,5 mil ocorrências. Hoje (números de 2018), a média é de 600 ocorrências anuais, uma queda de 150%.”

“Hoje não há um padrão internacional único estabelecido como regra. Dessa forma, todo país que preza por normas organizadas desenvolveu seu próprio padrão, de acordo com as características de seus mercados. Os exemplos abaixo demonstram que os países dispõem de modelos diversos de tomadas de três pinos para proteção das pessoas e instalações.  Hoje existem mais de 110 existentes formatos vigentes”, completa a Abinee. 


NEC - Conteúdo Patrocinado - Convergência Digital
Multibiometria: saiba como ela pode cuidar da sua segurança digital

Plataforma Super Resolution, que integra espaços físicos e digitais, será apresentada pela primeira vez no Brasil no Futurecom 2018. Um dos usuários da solução é o OCBC Bank, de Cingapura. A plataforma permite o reconhecimento instantâneo das pessoas à medida que se aproximem da agência.

Clonagem do WhatsApp já atingiu 8,5 milhões de brasileiros

Segundo pesquisa realizada pela PSafe, essa modalidade de golpe faz 23 novas vítimas todos os dias no Brasil. Quase 30% dos entrevistados colocaram o vazamento das conversas como o principal prejuízo da clonagem.

Segurança cibernética: WannaCry ainda é um perigo real no Brasil

Dados da Fortinet mostram que o País sofreu 15 bilhões de tentativas de ataques cibernéticos entre março e junho e boa parte deles foi para a plataforma Windows, vulnerável à falta de atualização./p>

Custo médio de uma violação de dados é de R$ 5,4 milhões no Brasil

Empresas brasileiras levam em, média, 250 dias para identificar a violação dos dados. De acordo com o diretor de Cibersecurity da IBM, João Rocha, as organizações enfrentaram a perda ou o roubo de mais de 11,7 bilhões de registros nos últimos três anos. Ataques maliciosos custam mais do que as violações por falhas humanas.

Em maio, Brasil teve mais de 140 milhões de ameaças disseminadas por e-mail

País fica no top 3 do ranking mundial, perdendo apenas para os Estados Unidos e a China, revela estudo feito pela Trend Micro.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G