Home - Convergência Digital

Oi se esquiva sobre 5G, mas acelera refarming por 4G e 4,5G

Convergência Digital - Carreira
Por Roberta Prescott - 04/06/2019

A Oi projeta terminar 2019 com 4,5 G cobrindo uma população de 34,2 milhões de pessoas, um salto em comparação aos 17,7 milhões de março último. A telco está fazendo refarming da faixa de frequência de 1.8 Ghz — e futuramente de 2,1 Ghz — para 4G e 4,5G.

Em coletiva de imprensa, realizada nesta terça-feira 4/6 em São Paulo, a Oi destacou que está investindo na expansão de fibra ótica e também no refarming para acomodar o 4,5 G. Bernardo Winik, diretor-comercial da Oi, ressaltou que o market share de net adds acelerou o ritmo de crescimento e atingiu 30% no primeiro trimestre de 2019. "É o resultado de investimento em cobertura e produtos inovadores", disse, citando como exemplos o gerenciamento da franquia contratada de internet no plano família.

Em seu balanço do último trimestre de 2018, a operadora informou que 23 cidades já contavam com estas funcionalidades e que a expectativa era atingir 41 cidades ainda no primeiro semestre de 2019. Outro objetivo do refarming é preparar a rede para a quinta geração (5G). Já com relação ao leilão de 5G o diretor de marketing da Oi, Roberto Guenzburguer, afirmou que, como a telco não sabe as regras, ainda não pode opinar. "Estamos olhando; quando as regras forem definidas, teremos um posicionamento", disse.

Questionados sobre as contestações que a Huawei vem recebendo nos Estados Unidos, os executivos asseguraram que a gigante chinesa não é fornecedora exclusiva da Oi. "Estamos acompanhando o mercado com preocupação, porque, de fato, é uma disputa, mas construímos a rede de forma não estarmos na mão de um único fornecedor", disse Winik. "Sempre temos alternativas e trabalhamos com redundâncias", completou Guenzburguer. Além da fabricante chinesa, a Oi tem acordos com a Nokia e outros fornecedores.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

20/09/2019
Rodrigo Abreu, ex-TIM, assume função estratégica na Oi

19/09/2019
TJ-RJ mantém condenação da Oi em R$ 200 milhões por contrato na área de games

19/09/2019
5G chegará a 75 milhões de conexões na América Latina até 2023

19/09/2019
Nova lei de telecom ajuda Oi em meio bilhão de reais por ano, calcula Fitch

17/09/2019
Telefônica diz à CVM que desconhece planos para comprar Oi

16/09/2019
Oi lança caixa de streaming para conexão da TV à internet

16/09/2019
Nova lei de telecom não abre espaço para Telefônica comprar Oi

10/09/2019
TIM dá mais franquia de dados para atrair clientes para o pré-pago

10/09/2019
Juiz manda CVM investigar compra e venda de ações da Oi

09/09/2019
Na América Latina, 33% da população ainda não têm acesso ao celular

Destaques
Destaques

Na América Latina, 33% da população ainda não têm acesso ao celular

Estudo global da GSMA mostrou ainda que, em 2018, 31 milhões de empregos, entre diretos e indiretos, foram criados pela economia móvel, que gerou US$ 3,9 trilhões, ou R$ 15,8 trilhões. O 4G se tornou o padrão da telefonia móvel.

Smartphones receberam seis tentativas de ataques por minuto na América Latina

O Brasil é o país que lidera esse tipo de ataque, especialmente por meio do adware.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Carro autônomo: decisões baseadas em dados vão evitar acidentes?

Por Rogério Borili *

O grande debate é que a inteligência dos robôs precisa ser programada e, embora tecnologias como o machine learning permitam o aprendizado, é preciso que um fato ocorra para que a máquina armazene aquela informação daquela maneira, ou seja, primeiro se paga o preço e depois gerencia os danos.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site