NEGÓCIOS

Dados Pessoais: Unisys diz que tempo é curto e adequação exige a presença do CEO

Ana Paula Lobo e Roberta Prescott ... 04/12/2018 ... Convergência Digital

Com os vazamentos de dados acontecendo cada vez mais, a segurança da informação deixe de ser um tema apenas do departamento de tecnologia para entrar na pauta de negócio. A preocupação com o tema precisa ser de toda a diretoria, enfatizou Mauricio Caetano, diretor-financeiro da Unisys, em encontro com jornalistas nesta terça-feira (04/12).  “Quanto mais se fala em computação em nuvem e internet das coisas, mais a segurança ganha importância. E segurança tem de estar na agenda de todos os executivos e não só de TI”, destacou Caetano.

A proteção de dados será uma linha de negócios para a Unisys e já há uma série de ações direcionadas à transformação digital. Com relação à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) - faltam 14 meses para a sua operação efetiva no País - o vice-presidente e gerente-geral para a América Latina da Uniys, Eduardo Almeida, adverte: ela terá  grandes implicações para as companhias de todos os portes. “As empresas, primeiramente, têm de entender quais são as suas vulnerabilidades e conhecer a sua infraestrutura”, assinalou, esclarecendo que, tradicionalmente, as companhias estão sempre um passo atrás dos criminosos.

Almeida deixou claro que o modelo de pensar a segurança física à frente da lógica - colocando apenas firewall e sistemas de prevenção de intrusão - não basta em um cenário com os funcionários levando seus próprios dispositivos, sobre os quais as firmas precisam ter o mínimo de governança. Para as empresas de menor porte, a orientação dele é ter os processos definidos e saber explicar e justificar como os dados são protegidos.

"Os dados são confiados às empresas. Não são delas. Há obrigação de proteção. Nós, na Unisys fizemos o dever de casa. Cuidamos da nossa proteção. E uma das ações foi a capacitação do nosso pessoal. As empresas são as pessoas. Segurança são as pessoas", acrescentou. 2018 foi avaliado como um bom ano para a Unisys no Brasil e na América Latina - os dados ainda não foram fechados e não podem ser revelados -  mas há já a constatação da matriz que houve uma alta taxa de crescimetno na região. “2018 foi um ano importante para a Unisys porque consolidou a estratégia da empresa. Globalmente, a empresa está crescendo a taxas de 3% e a cada trimestre nossos resultados confirmam o financial guideline apresentado”, completou Mauricio Caetano.


Cloud Computing
Backup e arquivamento de dados pessoais são os maiores riscos à privacidade de dados

Nos próximos dois anos, as organizações que não revisarem as políticas de retenção de dados para reduzir o volume de informações armazenadas e, por extensão, os dados que são copiados, enfrentarão um enorme risco de não conformidade, bem como os impactos, no bolso, de uma eventual violação.

Por mercado de BPO, Lumen IT compra Superabiz

Valor da transação não foi revelado pelas partes. Expectativa da fusão é simplificar o acesso às soluções de compliance fiscal, jurídico e para o SPED.

#RioéTech abre programação do Rio Info 2019

Evento, que chega em 2019 a sua décima sétima edição, já gerou R$ 250 milhões em negócios. Pré-eventos serão realizados em diversas cidades do Estado do Rio de Janeiro para aproximar empresas e Academia.

TI fica ainda mais estratégica na disrupção digital

“Onde existir um elo mais fraco pode haver uma disrupção grande e entrar uma fintech, uma startup”, lembra o vice-presidente de serviços financeiros da BRQ, José Antonio Afonso Pires.

Unisys: open banking só existirá com a LGPD implementada no Brasil

"Os dois são interligados porque a premissa maior é a segurança da informação", observa o vice-presidente e líder da Vertical de Serviços Financeiros para América Latina, Luís Rego. Decisão do Banco Central de postergar a consulta pública sobre o tema tem pontos positivos e negativos.


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G