TELECOM

Oi lista ativos à venda para arrecadar R$ 7 bilhões e investir em fibra óptica

Luís Osvaldo Grossmann ... 16/07/2019 ... Convergência Digital

A Oi reafirmou nesta terça-feira, 16/7, a estratégia de recuperação da empresa calcada na expansão dos acessos em fibra óptica, especialmente no mercado residencial, mas também para o mercado corporativo. A tele já conta com 1 milhão de casas passadas e projeta chegar a 16 milhões até 2021. 

O plano é usar a maior rede do país, 363 mil km de fibras, para suportar serviços residenciais e corporativos, inclusive com infraestrutura para outros provedores internet. A ideia é que serviços sobre a rede de fibra passem a representar 80% das receitas e compense as quedas de voz e cobre. Para tanto, prevê uma taxa de ocupação de 25% das redes passadas. 

Para expandir ainda mais essa rede, a operadora projeta manter investimentos na casa dos R$ 7 bilhões por ano. Dinheiro que a princípio virá da venda de ativos considerados não essenciais. A projeção apresentada pela tele calcula entre R$ 6,5 bilhões e R$ 7,5 bilhões com os principais deles até 2021. 

Essa lista dos ativos à venda incluem as torres e a participação na operadora angolana Unitel, que pelos planos serão alienados até o fim deste 2019. Em 2020, a prioridade será  a venda dos detacenters. Em 2021, imóveis também considerados não essenciais. Se chegar no projetado, as alienações representaram um retorno de aproximadamente 80% do valor de mercado da operadora. 

Essa lista não inclui a venda da operação móvel. Ao contrário, a empresa defende a operação celular como essencial. Para tanto, a primeira estratégia é o refarming da faixa de 1,8 GHz para oferta de 4G e 4,5G. Mas ao apresentar o plano a tele sinaliza que vai participar dos próximos leilões da Anatel, de olho no naco de 700 MHz que não adquiriu em 2014 e nas faixas do 5G.

“Nosso plano estratégico olhou em detalhes todos os componentes da empresa pra ver o melhor caminho a tomar, um caminho sustentável e a fibra foi colocada como ponto principal, mas o segmento móvel é muito importante. Já temos visto um bom desempenho do pós pago e o plano foca no aumento da captura”, afirmou Rodrigo Abreu, que foi o coordenador do projeto estratégico da Oi, e é cotado para assumir a presidência da operadora, com a saída de Eurico Teles em dezembro.

A empresa também inclui nos planos do futuro próximo os R$ 4 bilhões da capitalização já realizada, além de até R$ 3,1 bilhões com créditos de PIS/Cofins, dos quais R$ 2,1 bilhões já contariam com decisão judicial favorável. Em cima desses valores, projeta ainda outro R$ 1 bilhão com reduções de custos. 


Internet Móvel 3G 4G
Agro 4.0 passa por recursos vindos da aprovação do PLC 79/16

Ministro Marcos Pontes diz que os aportes devem ficar entre R$ 20 e R$ 40 bilhões e boa parte dele virá da atualização do marco regulatório de Telecom, à espera de aprovação no Congresso Nacional. O governo lançou a Câmara do Agro 4.0 como parte do Plano Nacional de Internet das Coisas.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Silêncio positivo para antenas passa na MP da Liberdade Econômica, mas não como o mercado esperava

Serão os órgãos públicos- os responsáveis pela burocracia excessiva e que restringem a liberação da implantação - os responsáveis por determinar um prazo máximo de resposta. MP da Liberdade Econômica também mexeu em pontos da Lei trabalhista.

Unifique compra provedor Internet em Santa Catarina

Aquisição faz parte da estratégia da Telecom catarinense de ampliar sua área de expansão e conquistar 1 milhão de residências até 2025. Unifique, hoje, atende a 116 municípios do Estado de Santa Catarina.

Anatel tem quatro vagas para comitê de defesa dos usuários

São três vagas para representantes de usuários ou entidades de defesa do consumidor, além de uma para representante de entidades de classe de prestadoras de serviços de telecomunicações.

Huawei confirma investimento de R$ 3,2 bilhões até 2022 em São Paulo

Em comunicado, a fabricante chinesa diz que o aporte de US$ 800 milhões (R$ 3,2 bilhões) acontecerá a partir de 2020 e engloba diversas iniciativas desde o suporte para a capacitação profissional de jovens em TICs até a manufatura de celulares 5G.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G