Home - Convergência Digital

Algar Telecom testa 5G em laboratório na faixa de 3,5GHz

Convergência Digital* - 26/08/2019

 A Algar Telecom, empresa do grupo Algar que atua no setor de telecomunicações e TI, realizou na primeira quinzena de agosto seus primeiros testes com a tecnologia 5G. Após obtenção da licença de permissão da Anatel para uso da faixa de 3,5 MHz em caráter de teste e pesquisa científica, a experimentação foi realizada em laboratório, com a cooperação da multinacional Huawei e da Faculdade de Computação da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Os testes foram feitos com o smartphone Huawei Mate 20X 5G, ainda não disponível comercialmente; em dispositivos roteadores domésticos (similares aos usados hoje no Wi-Fi) do modelo Huawei 5G CPE Wifi 6; e no dispositivo de realidade virtual PICO NEO 6DoF All-in-one.

“Hoje, há pouquíssimos dispositivos compatíveis com o 5G no mercado ou mesmo com placas de rede que suportem velocidades superiores a 1 Gbps. No futuro, essa oferta será ampliada e poderemos verificar, por exemplo, como será a experiência de vídeo em TV's 8k”, explica Luis Lima, diretor de operações e tecnologia da Algar Telecom.

Na avaliação de velocidade de conexão, os testes com 5G atingiram velocidade de 1.054 Mbps (acima de 1 Gbps) no downlink e 114 Mbps no uplink. O número é dez vezes maior do que o alcançado hoje no 4.5G, pouco superior a 100 Mbps. A título de comparação, no 3G a velocidade máxima era de 10 Mbps, enquanto no 2G em torno de 100 kbps. Na prática, isso demonstra uma evolução da velocidade em um fator de crescimento de dez vezes a cada geração.

Em relação à latência, os testes do 5G chegaram a 6 ms. No 4.5G, em boas condições, a latência é de 15 ms. “Como as especificações da nova arquitetura do core de rede do 5G ainda estão em andamento, a tendência é que essa latência caia ainda mais, permitindo no futuro serviços de máxima confiabilidade e baixíssima latência, como carros autônomos, controle de drones e robôs a distância”, completa o executivo.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

30/06/2020
Vivo e TIM avançam com OpenRAN para 'quebrar' concentração dos fornecedores

30/06/2020
Tempo é um luxo que o Brasil não tem para fazer o 5G

29/06/2020
Vodafone: 5G é o remédio para combater o impacto da Covid-19

25/06/2020
Covid-19 impôs revisão dos projetos 5G na América Latina

23/06/2020
Huawei: Brasil sempre teve um mercado aberto e justo no setor de TIC

19/06/2020
CEO da Algar: Banir fornecedor do 5G seria um tremendo equívoco

18/06/2020
Aumento de espectro para 5G está em consulta pública

17/06/2020
Qualcomm leva 5G para smartphones de baixo custo

17/06/2020
5G é agenda prioritária para novo ministro das Comunicações

16/06/2020
Rodrigo Maia:"é melhor deixar a política de fora do leilão 5G"

Destaques
Destaques

Oi Móvel terá um 'único' dono e Oi não se exclui do jogo do 5G

O CEO da Oi, Rodrigo Abreu, descartou a possibilidade de vender a Oi Móvel 'fatiada' para atender aos interessados: Vivo/TIM e Claro. "Sem chance. O ativo será vendido todo", disse. Sobre o 5G, diz que dependendo do modelo de venda, a Oi entra pensando em B2B, IoT e até para ser MVNO.

Regulamentação de IoT passa por tratar a coleta e a proteção dos dados

De acordo com a KPMG, será preciso ainda cuidar da avaliação de riscos, governança, gestão da configuração e gestão da cadeia de suprimentos.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site