NEGÓCIOS

Microsoft investe US$ 7,5 bi na compra de plataforma de desenvolvimento Open Source

Convergência Digital ... 04/06/2018 ... Convergência Digital

A Microsoft comprou o GitHub, plataforma usada por desenvolvedores para hospedar códigos, por US$ 7,5 bilhões, segundo anunciaram nesta segunda-feira (4) as duas empresas. Ainda que a empresa tenha informado que vai manter a operação do GitHub independente, a notícia gerou uma onda de descontentamento entre programadores, que temem poder haver mudanças que comprometam seu trabalho.

 "A Microsoft é uma companhia voltada ao desenvolvedor e, ao unir forças com o GitHub, nós fortalecemos nosso comprometimento com a liberdade do desenvolvedor, abertura e inovação", afirmou o presidente-executivo da empresa, Satya Nadella, em nota. O GitHub é um repositório popular de projetos de códigos com mais de 10 anos e usado por 28 milhões de desenvolvedores em todo mundo. Também é o espaço em que grandes empresas, como Amazon, Apple e Google, escolhem quando querem mostrar o que estão fazendo.

"Eu estou extremamente orgulhoso do que o GitHub e nossa comunidade foram capazes de alcançar ao longo da última década", afirmou Chris Wanstrath, CEO do GitHub, em nota. "O futuro do desenvolvimento de software é brilhante, e eu estou empolgado para unir forças com a Microsoft e ajudar isso virar realidade."

A Microsoft, apesar de ser uma das maiores criadores de software proprietário do mundo, é uma das maiores contribuidoras da plataforma. Muitos dos programas da companhia tiveram seus códigos abertos no GitHub, como PowerShell, Visual Studio Code e o motor de JavaScript do navegador Microsoft Edge. A guinada rumo ao código aberto começou com a chegada de Satya Nadella à presidência-executiva da Microsoft.

O GitHub só é capaz de armazenar tantos projetos porque funciona com um sistema de gerenciamento criado em 2005 por Linus Torvalds, que é fundador do Linux, o maior projeto de código aberto do mundo. A plataforma chegou a ser avaliada em US$ 2 bilhões em 2015. A Microsoft informa que não vai alterar a forma como o GitHub opera. Isso inclui a possibilidade de os desenvolvedores usarem diferentes linguagens de programação, ferramentas e sistemas operacionais que quiserem.

A companhia, no entanto, já promoveu ao menos uma mudança. Chris Wanstrath, atual CEO do GitHub, deixará o posto, que será ocupado por Nat Friedman, um dos vice-presidente da Microsoft. Ele também é um nome conhecido no mundo do código aberto. Fundou a Xamarin, uma plataforma de código aberto para criação de aplicativos móveis adquirida pela Microsoft em 2016. Wanstrath será incorporado à equipe da Microsoft que trabalha em iniciativas estratégicas de software.

Fonte: portal G1


Cloud Computing
Backup e arquivamento de dados pessoais são os maiores riscos à privacidade de dados

Nos próximos dois anos, as organizações que não revisarem as políticas de retenção de dados para reduzir o volume de informações armazenadas e, por extensão, os dados que são copiados, enfrentarão um enorme risco de não conformidade, bem como os impactos, no bolso, de uma eventual violação.

Por mercado de BPO, Lumen IT compra Superabiz

Valor da transação não foi revelado pelas partes. Expectativa da fusão é simplificar o acesso às soluções de compliance fiscal, jurídico e para o SPED.

#RioéTech abre programação do Rio Info 2019

Evento, que chega em 2019 a sua décima sétima edição, já gerou R$ 250 milhões em negócios. Pré-eventos serão realizados em diversas cidades do Estado do Rio de Janeiro para aproximar empresas e Academia.

TI fica ainda mais estratégica na disrupção digital

“Onde existir um elo mais fraco pode haver uma disrupção grande e entrar uma fintech, uma startup”, lembra o vice-presidente de serviços financeiros da BRQ, José Antonio Afonso Pires.

Unisys: open banking só existirá com a LGPD implementada no Brasil

"Os dois são interligados porque a premissa maior é a segurança da informação", observa o vice-presidente e líder da Vertical de Serviços Financeiros para América Latina, Luís Rego. Decisão do Banco Central de postergar a consulta pública sobre o tema tem pontos positivos e negativos.


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G