TELECOM

Oi nega negociação com bancos para aumentar capital em R$ 2,5 bilhões

Ana Paula Lobo* ... 11/07/2019 ... Convergência Digital

Em comunicado ao mercado enviado nesta quinta-feira, 11/07, a Oi negou qualquer negociação com instituições financeira para a realização de um novo aumento de capital para a empresa no valor de R$ 2,5 bilhões. A manifestação ocorreu um dia após notícias veiculadas na imprensa apontarem que a operadora já estaria buscando um assessor financeiro para este fim.

Assinado pelo diretor de finanças e relações com investidores da Oi, Carlos Brandão, o comunicado lembra que o plano de recuperação judicial da empresa "prevê a possibilidade da Companhia buscar, caso necessário, além dos recursos obtidos com o aumento de capital já realizado em janeiro deste ano, novos recursos destinados à consecução das atividades do grupo Oi, no montante total de até R$2,5 bilhões". Contudo, a operadora pontua que "até a presente data não ocorreram tratativas para mandatar instituição financeira para atuar na alternativa prevista".

O plano de recuperação judicial da Oi foi homologado em fevereiro de 2018 e estabeleceu prazo de até dois anos para a realização de um eventual segundo aumento de capital (o primeiro totalizou R$ 4 bilhões), que poderia ser realizado "mediante a emissão de pública de ações ordinárias ou de novos instrumentos de dívida, incluindo dívidas com garantia". Recursos, de acordo com as especulações do mercado, seriam em torno da decisão estratégica da OI de direcionar suas atenções para a fibra óptica em detrimento da operação móvel - que poderia vir a ser vendida.


Internet Móvel 3G 4G
Cisco: 'Sempre estivemos e estamos no jogo do 5G"

O diretor de Políticas Públicas, Giuseppe Marrara, deixa claro que a digitalização da infraestrutura de telecomunicações do Brasil é estratégico para os negócios da companhia. "O 5G é um dos passos e, tirando os rádios, estamos disputando em todas as outras etapas", sustentou.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

STF usa caso de lei paulista para cassar decisões sobre antenas no Rio, Minas e DF

Relator de três ações similares, Gilmar Mendes adotou o mesmo entendimento firmado pelo Supremo quando derrubou legislação estadual de São Paulo que restringia instalação de antenas de celular. 

Algar Telecom contabiliza aumento de 26% na carteira de clientes B2B

Operadora diz que não sentiu efeito da Covid-19 nos resultados do primeiro trimestre, mas reforçou o caixa como forma de precaução, com a emissão de R$ 150 milhões em debêntures em abril. O objetivo da captação foi garantir um colchão para “o cenário de incertezas”.

MPF quer que STF autorize acesso a dados de celular sem ordem judicial

Para MPF, é lícito extrair informações dos aparelhos no momento da prisão de suspeitos. 

Ericsson: Compartilhamento de espectro permite 5G às teles antes do leilão

Fabricante diz que, com as frequências do 4G é possível habilitar o 5G antes da licitação da faixa de 3,5GHz. Sobre o leilão 5G, a Ericsson diz que a decisão, ao final, será das operadoras. "Mas temos que tomar o cuidado para não ficarmos para trás", disse o presidente da Ericsson Latam Sul, Eduardo Ricotta.




  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G