NEGÓCIOS

Oracle retoma guerra com o Google por Java/Android

Convergência Digital* ... 14/02/2017 ... Convergência Digital

Não há quem faça desisitir e a disputa entre a Oracle e o Google, pelo Android, ganhou um novo capítulo. Inconformada por ter sido derrotada, a Oracle apresentou um recurso à Corte de Apelações para o Circuito Federal dos Estados Unidos pedindo a anulação da decisão do júri federal que no ano passado, que determinou que o uso da linguagem de programação Java não viola a lei de propriedade intelectual.

A Oracle pede indenização de cerca de US$ 9 bilhões. Originalmente, a Oracle havia solicitado US$ 6 bilhões ao Google, em 2011, mas na época um juiz rejeitou o montante por considera-lo demasiadamente elevado. As duas empresas têm travado uma disputada batalha judicial desde 2010, quando o Oracle processou o Google por usar partes do Java, de sua propriedade, no desenvolvimento do sistema operacional para dispositivos móveis Android.

O caso já passou por dois julgamentos federais e tem percorridos vários tribunais de apelação, incluindo uma breve parada no Tribunal Supremo dos Estados Unidos. A Oracle usa também como argumento o fato de a Sun Microsystems, antiga dona do Java, que foi adquirida por ela em 2009, já ter tido um sistema operacional móvel, o qual não vingou. Segundo a fabricante de software, o fracasso do negócio deve ser atribuído justamente ao Android, que o impediu de se tornar uma operação de bilhões de dólares.

A disputa entre as duas é uma das mais no Vale do Silício. Depois de o Google ter vencido o julgamento federal em maio do ano passado, a Oracle incrementou seus esforços para se opor ao Google em outras arenas, incluindo um forte lobby junto aos órgãos reguladores antitruste europeus sobre as políticas de privacidade do Google.

*Com agências e imprensa internacionais.


Cloud Computing
Uma empresa utiliza, em média, 1295 serviços na nuvem

Relatório Netskope Cloud Report aponta que as três principais violações de política detectadas em serviços de nuvem corporativa incluem Prevenção a Perda de Dados (DLP), política de atividade na nuvem e, violações de atividade atípica.

Clientes acusam NegocieCoins, do Banco Bitcoin, de sumir com dinheiro das contas

Apesar de ter 200 ações correndo na Justiça, na sexta-feira, 09/08, a corretora seguia vendendo bitcoins operando um volume de R$ 3,2 milhões. Companhia diz ter sido alvo de uma tentativa de fraude, em processo de investigação pela Polícia Civil.

Com Brasil à frente, investimentos em busca de “unicórnios” são recorde na América Latina

Os investimentos de venture capital quadruplicaram, para US$ 2 bilhões, nos últimos dois anos. Valor já superado em sete meses de 2019.

Justiça não pode relativizar registro concedido pelo INPI

A 2ª Câmara de Direito Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo entendeu que empresa de alimentos não poderia usar nome ‘Natura’, como reclamou a empresa de cosméticos. 

Passa a valer obrigação de reportar à Receita a compra e venda de criptomoedas

O Fisco relata que o mercado de moedas digitais no Brasil possui mais investidores que a Bolsa de Valores de São Paulo (B3), que têm cerca de 800 mil pessoas cadastradas. Além disso, esse mercado movimentou, apenas em 2018, mais de R$ 8 bilhões no país.


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G