TELECOM

Teles aguardam a regulamentação e a definição de onde os recursos serão aplicados

Convergência Digital* ... 04/10/2019 ... Convergência Digital

Por meio de nota oficial do SindiTelebrasil, o sindicato das operadoras de telefonia,  as teles exultam a sanção da Lei 13.879/2019 por colocar o Brasil definitivamente no caminho da economia digital. No comunicado, as teles asseguram que "as alterações promovidas pelo Congresso Nacional e sancionadas pela Presidência da República vão garantir mais internet à população, mais localidades com telefonia móvel e banda larga, mais empregos e mais investimentos no País, com forte impacto no crescimento socioeconômico e na geração de renda."

Conforme ainda o SindiTelebrasil, o setor de telecomunicações aguarda, agora, a regulamentação da lei, com a definição das áreas em que os investimentos serão aplicados, especialmente aquelas sem infraestrutura adequada. Essa mudança, certamente, beneficiará toda a sociedade, gerando o reaquecimento da economia e mais qualidade de vida para população.

A nota oficial informa ainda que o setor de telecomunicações já investe R$ 30 bilhões ao ano, especialmente em expansão da infraestrutura e melhoria da qualidade dos serviços. Com a alteração na lei, os recursos que antes eram aplicados obrigatoriamente em soluções obsoletas, como os orelhões, passarão a ser destinados à ampliação ainda maior do acesso à internet.

A apuração dos valores a serem investidos, decorrentes da adaptação da concessão em autorização, de acordo com a lei, será feita pela Anatel, com o acompanhamento do Tribunal de Contas da União e dos demais órgãos de controle da União. "As novas regras trazem maior segurança jurídica para a continuidade dos investimentos e para a aplicação de recursos em serviços mais demandados pela população. Hoje, todos querem estar conectados", ressalta o comunicado.

Ainda de acordo com o SindiTelebrasil, "a cada R$ 1 bilhão investido é possível, por exemplo, instalar 10 mil quilômetros de fibras ópticas, o equivalente a duas vezes a distância de Norte a Sul do País. Com o mesmo valor é possível instalar 2 mil novas antenas para levar internet a locais que ainda não têm os serviços ou reforçar a cobertura onde já existe".

As operadoras destacam que "transferir para a banda larga recursos aplicados hoje em orelhões e telefonia fixa permite ampliar o acesso à internet. A cada R$ 1 bilhão investido é possível conectar 800 mil novos domicílios, beneficiando 2,4 milhões de pessoas. Dados da UIT, ligada à Organização das Nações Unidas, mostram que a cada 10% de aumento de penetração da banda larga em um país, há aumento de 1,4 ponto percentual no PIB."

Ao fim do comunicado, o SindiTelebrasil reforça que "mais investimentos em internet têm também reflexo direto na geração de emprego e renda. A previsão é de que sejam criados milhares de novos postos de trabalho na indústria, infraestrutura, equipamentos, instalação, manutenção e atendimento. O setor de telecomunicações entende que neste novo projeto de Brasil, que começa hoje com a sanção da Lei 13.879/2019, a inclusão de mais pessoas e o desenvolvimento do País devem ser os objetivos principais das novas políticas públicas para o setor."

 


Internet Móvel 3G 4G
Claro monta show com holograma para demonstrar uso do 5G

Concerto que celebrou 50 anos do Led Zeppelin no Allianz Parque, em São Paulo, usou realidade virtual na apresentação da Nova Orquestra com participação à distância do músico Lucas Lima. 

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Anatel simplifica e zera custo para homologar produtos de Telecom

"A isenção da taxa é imediata e vale para todos os produtos homologados pela Anatel – inclusive radioamadores, drones e produtos importados para uso do próprio usuário”, disse o presidente da Agência Reguladora, Leonardo Morais.

Anatel: Tirando Oi, Telefônica, Claro, TIM e Sky todas as demais são pequenas prestadoras

Critério mudou de 50 mil acessos para 5% de cada mercado relevante, telefonia fixa e móvel, internet e TV paga.  Definição permite a isenção de uma série de obrigações regulatórias.

Acordo entre Enel e teles tenta novo mutirão de ‘limpeza’ dos postes em SP

Meta de limpar 1,8 mil postes até dezembro foi acertada com Vivo, Claro, TIM, Oi e Telcomp e o Procon-SP. 

Teles fazem campanha por conta digital sem papel

Segundo Sinditelebrasil, 76 milhões de clientes ainda recebem faturas impressas todos os meses – em média, 152 milhões de folhas. 




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G