TELECOM

Rodrigo Abreu, ex-TIM, assume função estratégica na Oi

Ana Paula Lobo* ... 20/09/2019 ... Convergência Digital

Por meio de fato relevante, encaminhado à Comissão de Valores Mobiliários nesta sexta-feira, 20/09, a Oi confirma a nomeação de Rodrigo Abreu, ex-TIM e Cisco Systems, como Chief Operation Officer, reportando ao diretor-presidente da companhia, Eurico Teles.O nome dele já circulava no mercado há algum tempo, mas, agora foi oficializado pelo Conselho de Administração.

Rodrigo Abreu, como COO, será será responsável pela operação do core business da Companhia,englobando as áreas de planejamento e desempenho operacional, centro de gerenciamento de rede – CGR, logística e S&OP, infraestrutura, serviços a clientes, engenharia, sistemas, digital, atendimento a clientes, planejamento e qualidade, varejo e empresarial, vendas varejo e empresarial, relacionamento com clientes, corporativo, marketing varejo e empresarial, ouvidoria e atendimento.

Para assumir a função estratégica na Oi, o executivo deixou a presidência da Quod  - Gestora de Inteligência de Crédito S.A., empresa gestora de bases de dados com foco no Cadastro Positivo, criada pelos cinco maiores bancos brasileiros, onde estava desde julho de 2017. Abreu também renunciou ao cargo de membro do Conselho de Administração da Companhia, para o qual foi eleito em 17 de setembro de 2018, tendo deixado também a posição de coordenador do Comitê de Transformação, Estratégia e Investimentos, que ocupou desde a criação do referido comitê de assessoramento do Conselho, em 12 de julho de 2019.

A nomeação de Rodrigo Abreu acontece em um momento particularmente sensível à Oi, quando os rumores de venda de ativos para as rivais do setor voltam a circular no mercado. A empresa também precisa vender ativos para manter o seu planejamento de direcionar esforços para a oferta de FTTH e centrar seus negócios na banda larga fixa.

O presidente do Conselho de Administração da Oi, Eleazar de Carvalho Filho, lembra que Abreu teve atuação importante no âmbito do Conselho, com participação efetiva na construção do novo Plano Estratégico da Oi. “O novo Plano tem como foco fortalecer a Oi  para enfrentar os desafios do dinâmico e competitivo setor de telecomunicações”, avalia Carvalho.

“A transição do Rodrigo Abreu para atuar como liderança executiva e contribuir com a implementação do Plano é natural. Trata-se de um profissional com reconhecida experiência de liderança e transformação estratégica e operacional na indústria de tecnologia e de telecomunicações, que chega para agregar valor ao processo de soerguimento da Oi”, acrescenta o executivo.

Para Eurico Teles, com sua experiência e visão estratégica, Abreu vai complementar o time da Oi. “Temos uma equipe muito valiosa, dedicada e com grande capacidade técnica que, no cenário de maior adversidade da Oi em um processo de Recuperação Judicial, manteve esta companhia viva e construindo as bases sólidas de seu futuro. Rodrigo Abreu entra neste time com o desafio de consolidar a transformação da Oi e colocá-la num patamar cada vez mais elevado no mercado”, finalizou.


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Aloo Telecom: Brasil precisa de um cadastro único de redes de fibra ótica

O crescimento das redes de fibra ótica é desorganizado e faltam informações disponíveis para definir onde investir e maximizar os recursos, afirma o CEO da operadora, Felipe Cansanção. Aloo Telecom analisa a participação no leilão 5G. "Nunca se vendeu tanta capacidade de espectro", adiciona o CEO.

Ufinet, da Enel, entra no mercado de rede neutra no Brasil

Chairman da empresa, Stefano Lorenzi,  assegura que Ufinet não terá vantagem no uso dos postes por ter a distribuidora elétrica como uma das acionistas. "Vamos competir igual com os outros", diz.

Falta um orquestrador para resolver o conflito do uso dos postes

"Não é falta de lei. Não é falta de resolução. É falta de agenda prioritária. Falta uma orquestração efetiva para se tentar resolver o problema", diz o diretor de estratégia e regulatório da Algar Telecom, Renato Paschoareli.

Abranet: Revisão do marco de telecom tem que abrir espaço para voz no SCM

Entidade diz que a revisão do marco legal de telecom exige uma avaliação do mercado de telefonia no Brasil, com ajustes regulatórios capazes de abrir o segmento aos prestadores de SCM, com recursos de numeração e sistemas de áreas de tarifação nos moldes da telefonia celular.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G