Home - Convergência Digital

Falar de política? Cuidado! Isso pode comprometer seu emprego

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 17/09/2018

É senso comum que funcionários devem seguir algumas regras básicas de comportamento no trabalho, como evitar atrasos, respeitar superiores e cumprir prazos de tarefas e projetos. No entanto, uma boa postura corporativa vai além disso e pequenos deslizes podem comprometer sua ascensão na carreira. Como alguns erros podem passar despercebidos no dia a dia, a CNN Money separou sete atitudes que é melhor evitar no ambiente corporativo se quiser ter sucesso na carreira.

1 -Reclamar demais

Uma coisa é expressar ocasionalmente seu descontentamento com a forma como as situações de trabalho estão sendo tratadas, mas se você entrar em uma rotina de reclamações, é melhor mudar sua atitude. Em primeiro lugar, ninguém gosta de alguém que só reclama. Mais do que isso, quanto mais você reclama sobre o trabalho, maior será a sua chance de dizer algo em voz alta que pode te causar problemas. Se está tendo dificuldade em lidar com sua carga de trabalho ou com um colega problemático, converse com seu parceiro, amigo ou terapeuta e mantenha a calma enquanto estiver no trabalho.

2 – Se voluntariar o tempo todo

Ir além dos seus deveres é uma boa maneira de cair nas graças do seu chefe e, possivelmente, até mesmo avançar na carreira. Mas uma coisa que você não deve fazer é ser aquela pessoa que está constantemente se oferecendo para assumir mais trabalho ou ajudar outras pessoas. Você corre o risco de que os outros aproveitem de sua bondade e ainda ficará disperso e seu desempenho geral pode cair.

3 –Se vestir inapropriadamente

Atualmente, muitos escritórios estão adotando o ‘dress code’ casual e, embora isso possa ser bom para seu conforto e seu bolso, também abre a porta para decisões ruins. Não importa quão descontraído seja o seu ambiente de trabalho, não cometa o erro de usar roupas que sejam muito reveladoras, rasgadas ou simplesmente que não foram passadas.Nessa linha, evite camisetas com frases ou slogans potencialmente ofensivos. Você tem muitas oportunidades para se expressar fora do escritório e uma coisa é trocar suas calças sociais por calças jeans, e outra coisa é ir com uma roupa divertida que te exponha descaradamente em seu meio corporativo.

4 – Falar sobre política

Na maior parte dos ambientes corporativos eventualmente ocorrem conversas não relacionadas ao trabalho. No entanto, embora seja bom falar sobre seus planos para o fim de semana ou se envolver em algumas conversas leves relacionadas a esportes, por exemplo, trazer política para o local de trabalho geralmente é uma má ideia - especialmente em época de eleição.  Política é um assunto pessoal e as discussões em torno do tema tendem a esquentar e a última coisa que você quer é criar uma atmosfera de intriga porque você e um colega não concordam em algum aspecto.

5 – Espalhar fofoca

Ninguém gosta de fofoca, mas essa não é a única razão para evitar a propagação de rumores ou falar mal de seus colegas de trabalho, ainda que você tenha justificativas. Sob circunstâncias erradas, você pode acabar com uma grave violação de lei em suas mãos, que pode ser enquadrada como injúria, calúnia ou difamação. Se você realmente precisa conversar sobre isso, procure um amigo e tenha essas conversas fora do escritório.

6 – Gastar muito tempo em ligações pessoais, mídias sociais ou qualquer outra coisa que não esteja relacionada ao trabalho

Mesmo se você trabalha em um escritório ocupado e movimentado, há uma boa chance de alguém acompanhar seus hábitos. Pode ser o seu chefe direto ou um colega de trabalho, alguém provavelmente notará que você está gastando horas navegando em redes sociais ou mantendo conversas pessoais no telefone. Além disso, você nunca sabe quais dados sua empresa pode estar rastreando. Por isso, se estiver usando a rede w-ifi da empresa ou internet de banda larga, fique atento aos hábitos que possam te causar problemas.

7 – Trabalhar doente

Muitas empresas não sabem a diferença entre dia de folga e licença médica, o que significa que, se você estiver não estiver muito mal, talvez tente se arrastar para o escritório e reservar as folgas que eventualmente tenha em banco de horas para fazer algo divertido. Embora seja normal trabalhar com um resfriado moderado, se estiver com febre, tossindo ou com qualquer tipo de transtorno digestivo grave, você estará fazendo um favor aos seus colegas de trabalho ficando em casa. Explique ao seu chefe que você está bem o suficiente para trabalhar, mas está com algo contagioso e você provavelmente conseguirá permissão para fazer seu trabalho em casa.

Fonte: Info Money

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

11/10/2018
Empresa de TI abre 53 vagas de trabalho em outubro

08/10/2018
Empresa de TI abre 50 vagas para profissionais de TI

25/09/2018
Embraer usa Inteligência Artificial para selecionar estagiários

24/09/2018
Empresa de TI abre vaga para time de inovação

18/09/2018
Fintechs são o objeto de desejo de emprego no Brasil

17/09/2018
Falar de política? Cuidado! Isso pode comprometer seu emprego

12/09/2018
Economia digital: Ministério do Trabalho faz consulta sobre o futuro dos empregos

11/09/2018
Multinacional de TI abre 60 vagas para Programa de Estágio 2019

10/09/2018
Empregos em TI dobram em 10 anos e passam de 500 mil no Brasil

04/09/2018
Procuram-se profissionais de TI

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como a expatriação fortalece empresa e funcionários?

Por MarcosSantos*

O processo, que consiste em enviar profissionais para trabalhar na unidade da mesma empresa em outro país, promove uma troca de conhecimento entre a equipe da unidade estrangeira e novo colaborador, uma experiência enriquecedora de ampliação de  expertises e de uma nova atmosfera de trabalho.

Destaques
Destaques

Empregos em TI dobram em 10 anos e passam de 500 mil no Brasil

O Panorama do Setor de TICs 2018, elaborado pela Assespro Nacional, em parceria com a Assespro Paraná e a Universidade Federal do Paraná avaliou o período de 2006 a 2016. São Paulo lidera com 43% dos empregos, bem à frente dos demais Estados.

Decisão do STF a favor da terceirização não respalda a pejotização

Advogados procurados pelo portal Convergência Digital sustentam que a dispensa de empregados para a contratação como terceirizados pode caracterizar a subordinação e punição à corporação

'Jogo de cintura' não é balela. É sobrevivência

Mas toda flexibilidade exige limite. Um profissional precisa ter uma meta, um plano de carreira bem claro. A inflexibilidade também tem um custo para o profissional que se recusa a ver os novos tempos.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site