Home - Convergência Digital

Leilão 5G: TIM e Claro defendem adiamento. Vivo adverte para momento incerto

Ana Paula Lobo* - 06/05/2020

O presidente da TIM Brasil, Pietro Labriola, endossou nesta quarta-feira, 06/05, a posição defendida em live do Futurecom pelo CEO da Claro, Paulo César Teixeira, e defendeu a não realização do leilão 5G ainda em 2020, como aventa a Anatel. Para Labriola, hoje, o leilão 5G é 'uma escolha do sistema econômico do País e não dos players de telecomunicações". O presidente da TIM Brasil afirmou que todas as teles ainda investem muito no 4G e na preparação das redes para o 5G.

"Sabemos que para o governo - que estima arrecadar R$ 246 bilhões com o 5G, sendo uma parcela dessa receita com as operadoras de telecomunicações, o leilão é relevante. Mas para nós, o esforço está muito no 4G, na infraestrutura", apontou. O CEO da Claro, Paulo César Teixeira, deixou claro que o leilão 5G precisa ser replanejado em função de toda incerteza econômica global e no Brasil.

O CEO da Vivo, Christian Gebara, também nesta quarta-feira, 06/05, foi mais cauteloso e não chegou a fazer uma defesa do adiamento do leilão do 5G, mas admitiu que o momento está muito incerto para todo o ecossistema de telecomunicações. "Não sabemos como será o calendário da Anatel, apresentamos nossa contribuição, mas até lá, vamos investir no 4,5G. Acreditamos que o 4G e o 5G vão conviver por muito tempo", completou.

A Anatel -apesar dos protestos - encerrou a consulta pública sobre o 5G no dia 17 de abril e entrou no período de análise das contribuições realizadas pelo mercado. A agência, mesmo com a pandemia de Covid-19, ainda trabalha com a possibilidade de fazer o leilão ainda em 2020, até para atender ao plano econômico do Governo Bolsonaro, que incluiu o 5G como prioridade de arrecadação. A questão é que a Anatel defende o leilão menos arrecadatório e mais voltado à cobertura e metas de serviços.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

13/08/2020
EUA banem empresas que usam produtos da Huawei das compras governamentais

11/08/2020
Edital do 5G vai ao mercado com ou sem venda da Oi Móvel

11/08/2020
Anatel prepara dois editais do 5G à espera de filtros para antenas parabólicas

10/08/2020
EUA vão vender 100 MHz para impulsionar 5G

10/08/2020
Huawei dá o troco e Qualcomm alerta para o risco dos EUA perder muito dinheiro

06/08/2020
Huawei não pode ser usada para atrasar ainda mais o leilão 5G

06/08/2020
Se Anatel quiser, redes privadas não precisam esperar o leilão 5G

06/08/2020
Huawei usa robôs em centro de distribuição no Brasil com uso do 5G industrial

04/08/2020
Reino Unido contraria teles e confirma leilão 5G para janeiro de 2021

29/07/2020
Investimentos em 5G vão dobrar em 2020 e serão maiores que 4G até 2022

Destaques
Destaques

Venda de smartphones piratas dispara 135% no 1ºtri no Brasil

Tombo no primeiro trimestre foi de 8,7% - e chegou a 22,4% entre os aparelhos mais simples. Alta do dólar e a falta de componentes impactaram a venda dos dispositivos no país.

Tempo é um luxo que o Brasil não tem para fazer o 5G

Pesquisa da Omdia, ex-Ovum, em parceria com a Nokia, mostra que, nos próximos 15 anos, o 5G vai gerar R$ 5,5 trilhões para o País, sendo o governo beneficiado com o adicional de quase R$ 1 bilhão em receita com os serviços 5G.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site