Home - Convergência Digital

Detox digital:"Empresas precisam descer do salto e entender as pessoas", diz executivo da BRQ

Por Fábio Barros - 19/06/2019

O chefe de Pensamento Exponencial da BRQ Digital Solutions, René de Paula Jr., diante de uma plateia ávida por inovação e disrupção no CIAB Febraban 2019, realizado de 11 a 13 de junho, em São Paulo, fez provocações com relação ao equilíbrio - ou a falta dele - na relação do ser humano com a tecnologia. O especialista acredita que inovação e disrupção estão desconectadas de um propósito real e solidário e que, para encontrá-lo, as pessoas precisam de se desconectar das telinhas.

Ele lembrou que, por mais que as pessoas tenham foco, sempre algo é deixado de fora. “A questão é que sempre deixamos escapar algo quando focamos demais, e eu acho que as coisas mais importantes são as que deixamos passar”, afirmou. O executivo lembrou que as pessoas hoje partem de premissas comuns, que precisam ser mais bem compreendidas. Um exemplo é o propósito, que realmente ajuda quem quer ter impacto. “Mas só o propósito não basta, muitas pessoas com propósito causaram grandes estragos à humanidade”, comparou.

Outro ponto citado por ele foi arrogância que vem daqueles que acham que, ao otimizar um problema para um, estão otimizando para todos. Aqui o exemplo são as redes sociais que, ao contrário do que imaginaram seus criadores, são utilizadas de diferentes formas em cada lugar do mundo. “Precisamos entender que o mundo não é padronizado e que as reações são locais”, disse.

O elemento que pode ajudar a resolver a equação, na opinião de René, são as pessoas e o seu potencial de colaboração. Maior exemplo disso é que os grandes problemas enfrentados nos ambientes corporativos não dizem respeito à tecnologia, mas à cultura e a reação que ela provoca frente à tecnologia. “As empresas precisam descer do salto e entender as pessoas. E as pessoas precisam sair das telinhas e viver. Em uma sociedade tão técnica, já é hora de percebermos coisas mais importantes”, defendeu, lembrando que o verdadeiro impacto virá desta postura.

Para o executivo, a verdadeira inovação deve atender critérios como autonomia, desenvolvimento pessoal, aceitação de si mesmo, domínio do ambiente e relações positivas. “Temos que parar de pensar como agricultores e começar a pensar como jardineiros, que sabem reconhecer as diferenças e fazem florescer todas as suas plantas”, sintetizou.

Para isso, disse o chefe de Pensamento Exponencial da BRQ Digital Solutions, o ser humano precisa fazer um detox digital. “A verdadeira riqueza é ficar offline. Hoje enfrentamos problemas que não são de um país ou de uma empresa, eles transcendem. Ha armadilhas que estão nos fazendo perder um tempo precioso”, completou.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

18/06/2020
Mobile banking chega a 44% das operações bancárias no Brasil

29/08/2019
Banco Central controla pagamentos instantâneos

28/08/2019
Sicredi acirra a guerra das maquininhas e avança sobre os MEIs

21/08/2019
BBTS quer ser cada vez mais uma empresa voltada à TI

02/08/2019
João Vagnes de Moura Silva é o novo presidente da BB Tecnologia

01/08/2019
TecBan promete oferecer pagamento instantâneo até o final do ano

03/07/2019
Bancos tradicionais sentem no bolso o impacto das fintechs e bancos digitais no crédito

02/07/2019
Natura avança para pagamento instantâneo atenta ao Open Banking

28/06/2019
BBTS cria plataforma com monitoramento, biometria, QR Code e reconhecimento facial

28/06/2019
Serviços de voz estão mais vivos do que nunca na jornada digital

Recrutadores e a dura tarefa de contratar cientistas de dados

O maior gargalo é encontrar profissionais adequados às demandas das empresas e o Brasil, hoje, é um exportador de talentos para outros países.

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Seis dicas para formar uma equipe de trabalho resiliente

or Craig Mackereth*

Formar uma equipe ou força de trabalho resiliente não é tarefa que se execute da noite para o dia. Tampouco é possível tornar uma equipe verdadeiramente resiliente se isso ainda não estiver integrado ao DNA da empresa.

Destaques
Destaques

Teletrabalho: medo de perder emprego cria obrigação de ficar 100% online

Pesquisa do LinkedIn aponta que 68% dos brasileiros têm trabalhado de uma a quatro horas a mais por dia por conta de estarem em home office. Maior parte reclama de ansiedade e estresse. Maioria também reclama da ausência dos colegas de trabalho, mas 43% se sentem mais produtivos com o trabalho remoto.

TST suspende demissões na Dataprev enquanto durar crise da Covid-19

Trabalhadores alegaram que os prazos acordados no fim da greve não terão como ser integralmente cumpridos diante da situação emergencial com a epidemia do coronavírus. 

TST: Teletrabalho tem de respeitar os contratos vigentes

Corte aponta, no entanto, que em situações emergenciais, como a atual crise da Covid-19, a adoção da jornada online temporária prescinde formalização, mas deve respeitar leis trabalhistas. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site