INOVAÇÃO

Algar Tech cria a Duda, sua plataforma de Inteligência Artificial

Convergência Digital* ... 14/12/2017 ... Convergência Digital

A Algar Tech, multinacional brasileira que integra soluções de Gestão de Relacionamento com Clientes, de Ambiente de Tecnologia e de Serviços de Telecom, lançou sua primeira agente digital com inteligência cognitiva. Batizada de Duda, a tecnologia começou a ser utilizada em atendimento via aplicativos de mensageria, no processo de renegociação de dívidas que passou a ser 100% autônomo, sem interferência humana.

A atendente virtual Duda - apelido do nome Maria Eduarda, que significa guardiã da riqueza -, foi desenvolvida a partir da integração de várias soluções de tecnologia, dentre elas o Watson, da IBM. Segundo Marco Aurélio Matos, diretor de Transformação Digital da Algar Tech, além desse ecossistema de parceiros, a Algar Tech utilizou toda a sua base de conhecimento na indústria. "Aliamos nossa experiência em atendimento, melhores práticas de cobrança e renegociação no mercado financeiro, e criamos uma solução capaz de trazer mais produtividade e redução de custos para nossos clientes", enfatiza.

Para viabilizar a automação do processo de renegociação de ponta a ponta, uma equipe de curadores trabalhou para dar mais assertividade à agente virtual, considerando especificidades da linguagem do mercado financeiro e as regionalidades do idioma. A transferência para o atendimento humano só acontece em situações que a Duda não tiver a resposta. "Quando isso ocorre, nós 'educamos' a Duda com a resposta correta para que ela possa utilizá-la nos próximos atendimentos", explicou Matos.

Além de aprender com os próprios erros, a plataforma é multilíngue e a capacidade de atendimento simultâneo é ilimitada. Outra vantagem é o tempo: a Duda consegue elaborar uma proposta à vista em menos de 20 segundos. A modernização também beneficia consumidores, que passam a utilizar aplicativos de mensageria para um autosserviço rápido, simples e eficaz.

Inicialmente, a tecnologia foi implantada na operação de uma empresa do segmento financeiro para renegociar dívidas com consumidores que utilizam cartão de crédito e estão com fatura em atraso. A intenção, porém, é que seu uso seja ampliado para outras operações. "Estamos empenhados em promover a transformação digital dos nossos clientes e promover modelos de negócios cada vez mais voltados para resultados e com foco no relacionamento. A Duda nasceu para fortalecer e acelerar esse movimento", concluiu Matos.


Cloud Computing
Dados não estão protegidos pelo simples fato de estarem na nuvem

A proteção das aplicações cabe aos seus donos e não deve ser repassada para terceiros, especialmente, agora, com a adaptação à Lei Geral de Dados Pessoais, adverte o diretor da CLM, Gabriel Camargo.

TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.

Google cria desafio e tem US$ 25 milhões para investir em Inteligência Artificial

Programa está com inscrições abertas até o dia 22 de janeiro. Soluções selecionadas serão voltadas para áreas como ciência ambiental, saúde e conservação de espécies.

Economia da cultura deve ser prioridade para o Brasil

O Brasil é muito bom em produzir cultura e não pode menosprezar o valor global de investir em cultura, advertiu o advogado Claudio Lins de Vasconcellos, do Lins Vasconcelos Advogados.

"Nem no século 25 um robô vai tirar o lugar do homem na produção da cultura"

Cultura dá dinheiro e poder ao Brasil, reforçou o advogado Claudio Lins de Vasconcellos, do Lins Vasconcelos Advogados. "Digo sempre que somos Embrapa, Embraer e Cultura. O resto é commodity e commodity não nos levará a lugar nenhum nos próximos 200 anos".

Inteligência Artificial: abrir a caixa preta dos algoritmos é necessário

Para o professor da FGV/RJ Luca Belli, a Inteligência Artificial poderia seguir preceitos éticos com base na conduta e comportamento, da mesma forma como humanos.

CNJ cria laboratório de inteligência artificial para processo eletrônico

Segundo o presidente da Comissão Permanente de Tecnologia da Informação e Infraestrutura do CNJ, Márcio Schiefler, as informações dos bancos de dados dos tribunais são valiosas. “Informação é poder”.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G