Convergência Digital - Home

Computação em nuvem só existe por causa do Linux

Convergência Digital
Por Ana Paula Lobo e Rafael Mariano - 06/11/2018

Computação em nuvem não aconteceria se não existisse o Linux, decreta o diretor dos Arquitetos de Solução da Red Hat, Boris Kuszka. "Quando se fala em inovação, em tecnologias emergentes, automaticamente se fala do Linux. Ele é a plataforma de desenvolvimento escolhida no mundo", atesta em entrevista à CDTV, do Convergência Digital, durante o evento Containers of Ideas, realizado pela Red Hat, nesta terça-feira, 06/11, em São Paulo.

Para Kuszka, a jornada para cloud computing têm dois pontos fundamentais: a criação de padrões de trabalho e de processos e a busca pela inovação. "As comunidades pensam na Inovação o tempo todo. Nós, empresas, damos maturidade às aplicações. Essa é a beleza do Open Source", pontua.

Ainda para o executivo da Red Hat, o datacenter atual está em processo de transformação e precisa, de fato, se adaptar à era digital. "A resiliência está saindo dos hardware verticais para os hardware horizontais. A resiliência, na prática, está indo para a arquitetura de software". Assistam a entrevista com Boris Kuszka.


Destaques
Destaques

Menos de 20% das empresas migraram cargas de trabalho para a nuvem na América Latina

A transformação digital passa pela nuvem, mas ainda há muito espaço para colocar as cargas de trabalho no ambiente cloud, pontuou David Farrell, da IBM. Empresa anunciou a criação, em 2020, de uma multizone region latino-americana, a sétima do tipo da IBM no mundo.

Uma empresa utiliza, em média, 1295 serviços na nuvem

Relatório Netskope Cloud Report aponta que as três principais violações de política detectadas em serviços de nuvem corporativa incluem Prevenção a Perda de Dados (DLP), política de atividade na nuvem e, violações de atividade atípica.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

As lições do buraco negro e da análise de dados às empresas

Por Paulo Watanave*

O fato é que por trás das aplicações e sistemas usados nas operações já existe um grande e variado conjunto de insights e algoritmos que podem ser usados para gerar valor real às organizações e para as pessoas de um modo geral. Estima-se que menos de 10% das companhias em todo o mundo tenham estratégias bem definidas para a utilização dos recursos digitais e das informações.

Edge Computing para acelerar os negócios das empresas brasileiras

Por Henrique Cecci*

O que é, afinal, Edge Computing? Trata-se da aplicação de soluções que facilitam o processamento de dados diretamente na fonte de geração de dados. No contexto da Internet das Coisas (IoT), por exemplo, as fontes de geração de dados geralmente são "coisas" com sensores ou dispositivos incorporados.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site