TELECOM

Embratel Star One define fornecedores para novo satélite Star One D2

Convergência Digital* ... 30/10/2017 ... Convergência Digital

A Embratel Star One, operadora regional de satélites do Brasil e da América Latina, anunciou os fornecedores internacionais contratados para construção e lançamento de seu novo satélite, o Star One D2, o segundo da frota de quarta geração, denominada família D. O Star One D2 será construído pela provedora líder de satélites comerciais no mundo SSL e será lançado por um foguete da francesa Arianespace no final de 2019.

O Star One D2 é o décimo segundo satélite da frota da Embratel Star One e o maior já fabricado pela empresa. Ocupando a posição orbital de 70° W, o novo satélite será equipado com as Bandas Ka, para atender às demandas de backhaul de telefonia celular, C e Ku, para complementar as ofertas de capacidade para dados, vídeo, Internet de clientes corporativos e  backhaul celular, além de Banda X para o Ministério de Defesa.

O novo satélite complementará a cobertura de Banda Ka do Star One D1, ampliando as ofertas de backhaul e banda larga para todo o território nacional. O Star One D2 também garantirá a continuidade dos serviços em Banda C e Ku do Star One C2. Com a Banda Ku, o satélite fornecerá capacidade de dados, vídeo e Internet para órgãos do Governo e grandes empresas de diversos setores das Américas do Sul e Central, incluindo o México, além de possibilitar a transmissão de sinais para TV por Assinatura. As ofertas de sinais de TV Aberta serão garantidas pela Banda C.

“Com o Star One D2, vamos ampliar nossas ofertas para o mercado corporativo e acelerar o processo de expansão de backhaul de telefonia celular e de banda larga no Brasil”, diz Gustavo Silbert, Diretor Executivo da Embratel. O Star One D2 terá 6,2 toneladas, uma potência estimada de 19,3 KW e vida útil prevista de mais de 15 anos. Estará equipado com 28 transponders (receptores e transmissores de sinais) em Banda C, 24 transponders em Banda Ku, 20 Gbps de capacidade em Banda Ka e uma certa capacidade em Banda X para uso militar.


Com Lei, small cells avançam no Distrito Federal

"As pequenas antenas são essenciais para a melhor cobertura do 4G e depois para o 5G e tiveram dispensa de licitação. Podem ser colocadas em bancas, placas de sinalização, etc.", explica o diretor do SindiTelebrasil, Ricardo Dieckmann. Gargalos, agora, seguem sendo São Paulo e Belo Horizonte.

Teles quebram dados móveis em bairros e regiões para combate à Covid-19

Ferramenta é usada por 22 cidades e 17 estados: Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Sergipe e São Paulo.

Padtec reorganiza e se prepara para ir à Bolsa de Valores

IdeiasNet, ex-controladora, foi incorporada pela Padtec Holding. Ida à B3 é estratégia de médio prazo e servirá para a expansão internacional da companhia.

Londrina quer vender Sercomtel por R$ 130 milhões

Tentativa de privatização da operadora, que tem cerca de 400 mil acessos de telefonia e internet, foi remarcada para 18/8, na B3. Prefeitura admitiu o parcelamento na aquisição para atrair interessados nessa nova tentativa.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G