GOVERNO

Lei de Dados Pessoais obriga ao governo a trabalhar dados internos

Ana Paula Lobo e Pedro Costa ... 22/04/2019 ... Convergência Digital

A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais terá de ser cumprida também pelo governo, uma vez que a Administração Pública é sujeita às regras determinadas para a proteção de dados. "Nós, como governo, lidamos com dados que são das pessoas, das empresas e ter esses dados sob a nossa guarda só reforça a necessidade do governo de investir em segurança da informação, mesmo sabendo que temos situações diferentes e estágios distintos nos órgãos da administração", observa Cristiano Heckert, secretário de gestão do Ministério da Economia.

Ao participar de mesa redonda sobre o impacto da segurança da informação nos negócios das empresas e nas instituições governamentais, realizada pelo portal Convergência Digital, em parceria com a Unisys e a Dell EMC, em Brasília, Heckert diz que a preocupação com a segurança dos dados tem várias vertentes. Ele lembra que os sistemas mais complexos, como o Siafi, que opera toda a execução orçamentária ou a folha de pagamento, estão hospedados e mantidos pelo Serpro e possuem requisitos próprios de segurança. Mas, o executivo lembra que há serviços sendo migrados para a nuvem.

"E isso obriga a termos um patamar mínimo de segurança. Nos preocupa muito. Há muitos órgãos que não tinham como fazer uma boa especificação e contratação. Fizemos então uma contratação de segurança da Informação, que de partida vai abranger 168 órgãos e nos deu uma economia de R$ 68 milhões". Assistam a participação de Cristiano Heckert falando sobre Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais.


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Entidades de TI se mobilizam contra aumento de imposto para serviços

Proposta da Reforma Tributária, em discussão no governo, poderá causar um incremento de 11 pontos percentuais na tributação dos serviços, reclamam a Fenainfo e a Feninfra.

Congresso debate impacto das TICs no futuro do Brasil

Câmara e Senado vão promover um fórum para discutir temas como inteligência artificial, propriedades de dados pessoas, cidades inteligentes e internet das coisas. "Os dados pessoais serão o ativo mais importante de um País", afirmou o presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

Privatização da Telebras e perda da soberania antagoniza deputados e Governo

Enquanto representantes do governo Bolsonaro afirmam que 'é cedo' para discutir o impacto real da possível venda da estatal, parlamentares da CCTI da Câmara, entre eles, o deputado Luis Miranda, do DEM/DF, criticam a decisão por interferir em dados sensíveis ao Estado.

Zona Franca reivindica prazo máximo de 180 dias para a concessão de PPB

O prazo de concessão do benefício fiscal tem sido, em média, de dois anos, conforme dados apurados junto à Suframa. Situação da Zona Franca ganha contornos estratégicos com o prazo apertado para fazer a revisão obrigatória da Lei de Informática.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G