Convergência Digital - Home

Via Varejo elege containers para integrar operações online e física

Convergência Digital
Fernanda Ângelo e Rafael Mariano - 07/11/2018

Com 60 anos de história, a Via Varejo opera as marcas Casas Bahia, Ponto Frio, Extra.com e Bartira. Exatamente por essa cultura tradicional e pela complexidade de sua estrutura, qualquer grande mudança é uma tarefa bastante difícil. "Quando essa transformação vem da área de tecnologia, a resistência é ainda maior", diz Cristiano Dianese, gerente de arquitetura de TI da Via Varejo.

Provar valor sem gerar despesas foi o caminho encontrado pelo time de TI da organização para conseguir implementar uma estratégia de transformação digital baseada em plataforma de containers. Dianese conta que a área decidiu fazer uma instalação rodando sobre Origin, que é a versão gratuita do Openshift, para demonstrar os benefícios que a containerização poderia trazer para a organização. "Os resultados foram tão positivos, que em pouco tempo tínhamos outras três instalações rodando sobre o Origin e, mais do que isso, estavam começando a trabalhar em um workload crítico para instalar também ali, sem governança ou orquestração", disse. "Era hora de migrar para a Red Hat Openshift Container Platform."

Dianese explica que o time-to-market é fundamental para uma companhia do setor de Varejo. E a transformação foi essencial para se chegar a essa agilidade. Em tempos de alta demanda, a companhia escala os clusters e deixa o sistema livre para fazer as adequações automaticamente. "Antes fazíamos provisões gigantes de máquinas, que passadas as campanhas precisavam ser desativadas", lembra Dianese. "A estratégia do Openshift faz o balanceamento e evita que um projeto prejudique o outro. O custo operacional é bem baixo", assegura.

Finalmente, a containerização tem papel importante na transformação da companhia para atender à demanda do mercado por atendimentos omnichannel. "A arquitetura de container é fundamental para uma empresa de varejo, que busca atender rapidamente às demandas do cliente neste sentido", diz. Assistam a entrevista com  Cristiano Dianese.


Destaques
Destaques

Brasil fica nas últimas posições em ranking mundial de uso de Big Data e Analytics

Brasil fica na posição 60º em 63º no uso das novas tecnologias da economia digital do Ranking de Competitividade Mundial 2019, produzido pela escola suiça IMD, com parceria no País, com a Fundação Dom Cabral. Em competitividade, País segue nas últimas posições.

Startup catarinense usa big data para combater desperdício de água potável

Startup catarinense, AcquaLogic, desenvolveu solução para tratar os dados de empresas de saneamento para evitar o desperdício. Em 2016, o Brasil jogou no lixo 38% da água consumível, segundo dados do Instituto Trata Água. Startup, agora, quer unir big data à Internet das Coisas.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

As lições do buraco negro e da análise de dados às empresas

Por Paulo Watanave*

O fato é que por trás das aplicações e sistemas usados nas operações já existe um grande e variado conjunto de insights e algoritmos que podem ser usados para gerar valor real às organizações e para as pessoas de um modo geral. Estima-se que menos de 10% das companhias em todo o mundo tenham estratégias bem definidas para a utilização dos recursos digitais e das informações.

Edge Computing para acelerar os negócios das empresas brasileiras

Por Henrique Cecci*

O que é, afinal, Edge Computing? Trata-se da aplicação de soluções que facilitam o processamento de dados diretamente na fonte de geração de dados. No contexto da Internet das Coisas (IoT), por exemplo, as fontes de geração de dados geralmente são "coisas" com sensores ou dispositivos incorporados.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site