NEGÓCIOS

Para IBM, Brasil precisa avançar muito mais na transformação digital

Ana Paula Lobo ... 05/12/2018 ... Convergência Digital

Há gaps em todas as verticais quando se fala em adequação à jornada digital, admite o presidente da IBM Brasil, Tonny Martins. Segundo ele, apesar dos avanços, ainda há muito por fazer para definir que uma companhia é, de fato, digital. "O risco da fragmentação, por conta das diversas iniciativas é real. O nosso recado é: Não permitam a criação do legado digital. As iniciativas têm de ser organizadas e comandadas pelo CEO", reforçou o executivo, em encontro com a Imprensa, nesta quarta-feira, 05/12, em São Paulo.

Desde que a IBM investiu em Inteligência Artificial, com o Watson, a companhia tem um mantra: IA não pode ser reduzida aos chatbots ou avatares. Inteligência Artificial vai muito além e significa transformar o negócio. O cliente passa a ser o grande alvo a ser conquistado. "Estamos com projetos, como o da Volkswagen, que quer o carro cognitivo para ficar mais próximo do cliente que usa o seu produto. Até então, a Volks não tinha contato nenhum com esse usuário", enumera o VP de Estratégia Digital, Ricardo Barbosa. A companhia também passa pelo processo de licitação da TIM, a primeira operadora brasileira a adotar de uma maneira integrada, uma plataforma de IA. O resultado da concorrência deve ser conhecido até o final deste ano.

Indagado como a IBM, uma empresa tradicional, se prepara para não ser 'engolida' pelas novas companhias da era digital, Tonny Martins diz que a transformação precisa acontecer na carne. "Nós mudamos todo o nosso processo. A jornada digital nos fez investir muito em capacitação dos nossos funcionários e do nosso board. Transformação digital não é digitalizar ferramentas. Não é ter um app. É muito mais. É uma guinada no modelo de negócios. Nós fizemos isso", afirmou o executivo.

Tonny Martins evitou dar números, mas afirmou que 2018 foi um ano bom para a IBM Brasil. "Continuamos com o nosso ritmo de crescimento", sustentou. 2019 chega com boas perspectivas. "Não dá mais para evitar investimentos em TICs. O governo terá de investir mais. As empresas já estão entendendo que tecnologia não é custo, mas investimento".

Como meta de negócios, a IBM quer aproveitar o novo ano para usar o ecossistema para se aproximar ainda mais das pequenas e médias empresas nacionais. "Precisamos ficar mais próximas e as novas tecnologias democratizaram o acesso. Hoje todo mundo tem acesso à tecnologia. A explosão dos dados é uma realidade e haverá a necessidade de infraestrutura de TI", completou o executivo.


Cloud Computing
Vertiv: Edge computing impõe um novo jogo no negócio de data center

"A arquitetura de rede vai mudar com edge computing e com o 5G. Os mini data centers são o novo grande negócio e vai mudar o perfil dos players", diz o diretor geral da Vertiv no Brasil, Rafael Garrido. A eficiência energética é o grande desafio que se impõe ao mercado daqui pra frente.

TOTVS desiste de hardware e vende unidade da Bematech para a Elgin

Venda das impressoras de cupom fiscal, principal ativo da Bematech, ficou em R$ 25 milhões e foi feita para a Elgin. Em 2015, a TOTVS investiu R$ 550 milhões na companhia apostando nas vendas combinadas. Os ativos de software foram mantidos pela TOTVS.

SAP e Apple: privacidade dos dados é uma das questões mais importantes do século

"O telefone que você tem no agora no seu bolso tem mais dados sobre você do que em sua casa inteira — se alguém invadir a casa vai saber uma fração do que seu smartphone sabe", advertiu Tim Cook, presidente da Apple. SAP reconstruiu aplicativos móveis para integração total com os dispositivos da Apple.

Guinada digital faz bancos mudarem a maneira de comprar TICs

As instituições financeiras cada vez mais investem no modelo de serviços e no desenvolvimento de aplicações para os clientes, diz o diretor de Tecnologia da Febraban, Gustavo Fosse. Mobile banking vira canal preferido do correntista e chega a dois dígitos na movimentação financeira.

Bancos investiram R$ 19,6 bi em TI. Software e Serviços responderam por R$ 10,1 bi

Segmento financeiro segue sendo o maior comprador de TI no Brasil, ao lado do governo federal. Hoje, de cada 10 transações, com ou sem movimentação financeira, seis são feitas por meios digitais. nuvem, big data, analytics e IA são estrelas.


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G