Home - Convergência Digital

Estados Unidos adiam sanções impostas à Huawei por 90 dias

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 20/05/2019

Os Estados Unidos decidiram adiar até meados de agosto a proibição de exportações da Huawei, conforme anúncio feito pelo Departamento de Comércio, nesta segunda-feira, 20/05. Um documento desta pasta indica que o adiamento foi decidido para que a Huawei tenha tempo "para manter e respaldar as redes e equipamentos existentes e atualmente em pleno funcionamento, inclusive as atualizações de software".

O adiamento visa "prevenir a interrupção de equipamentos e operações de rede previamente existentes", disse uma porta-voz. Ainda assim, a Huawei não poderia adquirir peças americanas para fabricar novos produtos, só para continuar a operação dos atuais. Os beneficiários do prazo poderiam ser provedores de internet e redes de celulares em locais remotos como regiões dos estados do Wyoming e Oregon, que compraram equipamentos da Huawei nos últimos anos.

O adiamento das sanções vai durar 90 dias, e segundo analistas visa amortecer o impacto da ordem assinada pelo presidente Donald Trump suspendendo os negócios do país com a empresa. "Parece que a intenção é limitar impactos a terceiros que usam sistemas ou equipamentos da Huawei", observou o advogado Kevin Wolf, ex-funcionário do Departamento de Comércio. "Eles provavelmente estão tentando prevenir que as redes existentes parem de funcionar.", acrescentou.

Os EUA acreditam que os smartphones e equipamentos de redes de telecomunicações da Huawei são usados pela China para espionar o país — alegações que Pequim negou reiteradamente. Em entrevista à rede estatal CCTV, o fundador da Huawei, Ren Zhengfei, disse que o alívio temporário do governo americano não tem muita importância, porque a empresa se preparou. Ele afirmou que a rede 5G da Huawei não seria afetada e garantiu que outras companhias não conseguirão atingir o mesmo patamar da chinesa nos próximos dois ou três anos.

*Fonte: Agências de Notícias

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

18/08/2019
Trump é pressionado e anuncia novo prazo para a Huawei atuar nos EUA

14/08/2019
MCTIC convoca reunião para tratar de interferência do 5G nas antenas parabólicas

14/08/2019
5G e Internet das Coisas são prioridades para os países do BRICS

10/08/2019
Huawei confirma investimento de R$ 3,2 bilhões até 2022 em São Paulo

09/08/2019
Huawei diz considerar instalar uma fábrica em São Paulo

08/08/2019
Leilão 5G: Empresas menores pedem lotes regionais de espectro

08/08/2019
Bloqueio à Huawei impacta venda de smartphones. Mercado só recupera com 5G

30/07/2019
GSMA acusa órgãos dos EUA de espalhar 'desinformação' sobre 5G em ondas milimétricas

30/07/2019
Tencent e Qualcomm negociam chips para jogos em 5G

25/07/2019
Apple compra divisão de modems 5G da Intel por US$ 1 bilhão e acirra rusga com a Qualcomm

Destaques
Destaques

Escassez de talentos e complexidade travam projetos de Internet das Coisas

Estudo global mostra ainda que quase 30% das provas de conceito falham por conta de implementação cara e da falta de profissionais capacitados. A segurança segue sendo desafiadora.

TIM supera rivais em disponibilidade e latência 4G. Claro lidera em velocidade de download

Relatório da OpenSignal mostra que a disponibilidade do sinal 4G melhorou no Brasil com o uso da faixa de 700 Mhz.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

O potencial pouco explorado da Internet das Coisas

Por Daniel Kriger*

A grande mudança que a Internet das Coisas (IoT – Internet of Things) trará para a vida das pessoas está além da facilidade de se preparar um café, programar um banho quente ou economizar na conta de luz. Dar conectividade a objetos e abrir espaço para comandos inteligentes em inúmeras tarefas do dia a dia é um dos principais propósitos de IoT. Mas não é só isso.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site