SEGURANÇA

Roubo de dados e DDoS se amplificam e vão dar muita dor de cabeça às empresas

Ana Paula Lobo e Rodrigo Pahim ... 19/10/2018 ... Convergência Digital

O 5G promete um salto na qualidade e nas velocidades das conexões à internet, mas com isso também cresce o risco de ameaças cibernéticas, especialmente diante do esperado grande aumento no número de dispositivos conectados em todo o mundo.

“Vemos vários riscos de segurança no 5G. É uma banda muito maior para qualquer dispositivo conectado. Isso significa a possibilidade de transformar os dispositivos em armas para ataques muito grandes, com muita capacidade. Então as empresas precisam estar conscientes”, avalia o vice presidente para América Latina da A10, Alex Maduro.

Ele lembra que “os operadores também precisam ter em conta que as tecnologias de CGNAT não se comportam bem com muitas aplicações, por exemplo, de games e de vídeos. São questões que vão impactar a segurança e o planejamento. A capacidade cresceu muito e hoje é possível até mesmo alugar um ataque de DDoS, às vezes usados como distração para um roubo de dados”.

Para o futuro próximo, Maduro aposta que o roubo de dados continuará sendo uma dor de cabeça para as corporações, tanto pelo risco de quebra da confiança de usuários como pelas obrigações de segurança impostas por novas leis de proteção de dados pessoais, inclusive a brasileira.

“Em 2019, os ataques distribuídos continuarão relevantes, assim como roubo de dados, roubos de identidades. Quando falamos com os CTOs sobre qual a maior preocupação deles é que o nome de suas empresas não saiam na capa dos jornais como alvos de roubos de dados ou de ataques de negação de serviço. As leis de proteção de dados terão impacto porque implicam em diversas consequências para quem não cuidar dos dados dos usuários, inclusive consequências monetárias muito grandes.


NEC - Conteúdo Patrocinado - Convergência Digital
Multibiometria: saiba como ela pode cuidar da sua segurança digital

Plataforma Super Resolution, que integra espaços físicos e digitais, será apresentada pela primeira vez no Brasil no Futurecom 2018. Um dos usuários da solução é o OCBC Bank, de Cingapura. A plataforma permite o reconhecimento instantâneo das pessoas à medida que se aproximem da agência.

Microsoft alerta para risco de novo ataque como WannaCry

“A vunerabilidade é ‘wormable’, o que significa que qualquer futuro malware que a explore pode propagar de um computador para outro de forma similar ao que vimos em 2017”, explica o diretor de resposta a incidentes da MS, Simon Pope.

Oi: cidades conectadas exigem um ecossistema que converse entre si

O momento é mais do que propício para as soluções de videomonitoramento, com a segurança como carro-chefe, mas o mercado precisa entender que soluções 'isoladas' prejudicam a massificação do conceito, diz o diretor da Oi, André Ituassu.

Unisys: Transformação digital amplia papel da cibersegurança

Ao abrir o acesso por multicanais e dar maior transparência aos seus serviços, por conta da jornada digital, governo e empresas reforçam a preocupação com o compliance, observa o vice-presidente de Tecnologia da Unisys na América Latina, Marcel Valverde. Sobre a Lei de Dados Pessoais, o executivo é taxativo: "Vai exigir um grande esforço de adequação".

Dados Pessoais: Empresas abrem mão da análise de risco e erram feio na estratégia

Ataques malware explodem e País ganha destaque global como hospedeiro para ataques botnets, revela o diretor geral da SonicWaal do Brasil, Arley Brogiato.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G