Convergência Digital - Home

Serpro quer ser o fornecedor de PaaS do governo federal

Convergência Digital
Ana Paula Lobo e Rodrigo dos Santos - 12/11/2018

O Serpro está trabalhando para, em 2019, ser o fornecedor de Plataforma como Serviço (PaaS) para o governo federal, revela Thiago Oliveira, da área de TI. Segundo ele, a estatal está trabalhando pesado para consolidar a plataforma Estaleiro, criada para suportar todas as aplicações.

"Dos 2000 desenvolvedores nossos, 1200 já trabalham com o Estaleiro, que é totalmente baseada em containers, o que nos permite empacotar aplicação e infraestrutura em uma mesma arquitetura. No Estaleiro não há mais discussão entre desenvolvedores e a área de operação. Todos compartilham o desenvolvimento", observa Oliveira.

Um dos desafios do Serpro é o de consolidar a estratégia de infraestrutura como código, para simplificar o processo de desenvolvimento de aplicação. Assistam a entrevista com Thiago Oliveira, feita no Containers of Ideas, realizado pela Red Hat, nos dias 06 e 07 de novembro, em São Paulo.


LEIA TAMBÉM:
Destaques
Destaques

CNJ não libera contrato de R$ 1,3 bilhão do TJ/SP com a Microsoft

Mas autoriza o prosseguimento das negociações entre as partes. Decisão final sairá em plenária, ainda não agendada.

Big data e Analytics têm receita projetada em R$ 16,8 bilhões

A cloud pública também mostra crescimento e deve chegar a R$ 10 bilhões de receita no final do ano, de acordo com estudo da IDC, encomendado pela ABES. Com relação à Inteligência Artificial, o levantamento indica que, no Brasil,15,3% das médias e grandes empresas têm essa tecnologia entre as principais iniciativas e espera-se que isso dobre nos próximos quatro anos.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Edge Computing para acelerar os negócios das empresas brasileiras

Por Henrique Cecci*

O que é, afinal, Edge Computing? Trata-se da aplicação de soluções que facilitam o processamento de dados diretamente na fonte de geração de dados. No contexto da Internet das Coisas (IoT), por exemplo, as fontes de geração de dados geralmente são "coisas" com sensores ou dispositivos incorporados.

Intuição versus análise de dados na gestão

Por Douglas Scheibler*

O poder decisório significa alta responsabilidade e inúmeros riscos. Neste cenário caótico, analisar dados é indispensável e é o que justifica uma determinada medida ser considerada como correta, em um cenário específico, em detrimento de outras.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site