Convergência Digital - Home

Huawei leva IA para data center e reduz custo de energia em 15%

Convergência Digital
Ana Paula Lobo* - 27/02/2019

Inteligência Artificial para tornar o data center mais eficiente. Essa é a meta da solução Smarter DC, que a Huawei trouxe para o Mobile World Congress, em Barcelona.

A tecnologia - em teste em uma gande operadora na China - consegue, por meio do machine learning, reduzir os custos de energia em até 15%. Também atua de forma crucial na parte de processamento, ponto-chave para a rentabilidade de um data center, revela em entrevista ao portal Convergência Digital, o diretor da Huawei Brasil, Juelinton Silveira.

"A IA nos permite aprender com o ecossistema da rede e com os dispositivos do ambiente interno como se amplia a eficiência do data center. As operações de cidade inteligente passam por data centers eficientes e aptos a economizarem recursos", explica Silveira.


LEIA TAMBÉM:
Destaques
Destaques

Big data e Analytics têm receita projetada em R$ 16,8 bilhões

A cloud pública também mostra crescimento e deve chegar a R$ 10 bilhões de receita no final do ano, de acordo com estudo da IDC, encomendado pela ABES. Com relação à Inteligência Artificial, o levantamento indica que, no Brasil,15,3% das médias e grandes empresas têm essa tecnologia entre as principais iniciativas e espera-se que isso dobre nos próximos quatro anos.

CNJ abre diligência interna para avaliar contrato bilionário da Microsoft com o TJ/SP

Mas, de acordo com o presidente da CNJ, Dias Toffoli, o que se examina é a instrumentalidade da forma de contratação e, no mérito, a funcionalidade do sistema a ser adotado. O contrato é de 1,32 bilhão e terá duração de quatro anos.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Edge Computing para acelerar os negócios das empresas brasileiras

Por Henrique Cecci*

O que é, afinal, Edge Computing? Trata-se da aplicação de soluções que facilitam o processamento de dados diretamente na fonte de geração de dados. No contexto da Internet das Coisas (IoT), por exemplo, as fontes de geração de dados geralmente são "coisas" com sensores ou dispositivos incorporados.

Intuição versus análise de dados na gestão

Por Douglas Scheibler*

O poder decisório significa alta responsabilidade e inúmeros riscos. Neste cenário caótico, analisar dados é indispensável e é o que justifica uma determinada medida ser considerada como correta, em um cenário específico, em detrimento de outras.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site