TELECOM

Oi faz piloto de internet das coisas rural em 450 MHz

Convergência Digital ... 17/04/2019 ... Convergência Digital

A Oi anunciou nesta quarta-feira, 17/04, que está à frente de um projeto piloto de internet das coisas para o campo em um acordo com a trading Amaggi, para a qual instalou uma rede integrada de sensores e dispositivos remotos, conectando maquinário e lavoura com foco em melhorias de qualidade na operação.

Segundo a Oi, nesse piloto em uma das fazendas da tranding em Sapezal, no Mato Grosso, a operadora é responsável por fornecer e gerenciar a conectividade e os dispositivos encarregados de transmitir os dados do campo à sede daquela unidade produtiva.

A rede Iot usa a faixa de 450 MHz, sob a qual a Oi detém exclusividade nos estados do Centro-Oeste e ainda no Rio Grande do Sul. Segundo a empresa, a faixa é “de fundamental importância para a integração da área rural brasileira ao universo do IoT visto sua melhor performance para transmissão de dados”.  No projeto piloto, a Oi leva conectividade à fazenda Tucunaré, da Amaggi, uma propriedade de 87,6 mil hectares, localizada a cerca de 500 km de Cuiabá, garantindo a cobertura de 70 quilômetros de diâmetro na área de plantio.

"O que a gente está procurando com a IoT é usar ao máximo os recursos, economizar combustíveis, água e insumos, a fim de minorar o impacto da nossa operação no meio ambiente, pensando sempre na sustentabilidade em médio e longo prazo. Por isso, para nós, é tão importante a conectividade”, explica o diretor da AMAGGI Agro, Pedro Valente.

Já a diretora do Corporativo da Oi, Adriana Viali, diz que o projeto tem como meta garantir assertividade e agilidade para as tomadas de decisão que impactam no dia a dia da empresa. De acordo com a executiva, é fato que, hoje, obter dados somente ao fim de uma colheita já não é mais uma realidade sustentável para o setor agrícola.

"Sabemos que a agricultura de precisão no conceito de indústria 4.0 requer conectividade e levar a nossa solução para uma empresa responsável por uma das performances agrícolas mais expressivas do país mostra que a Oi está pronta para atuar na vanguarda da vertical do agronegócio, como provedora de soluções de TICs em um dos principais pilares da economia do nosso país”, completa a  diretora do Corporativo da Oi.


Londrina quer vender Sercomtel por R$ 130 milhões

Tentativa de privatização da operadora, que tem cerca de 400 mil acessos de telefonia e internet, foi remarcada para 18/8, na B3. Prefeitura admitiu o parcelamento na aquisição para atrair interessados nessa nova tentativa.

Refarming vai trazer 5G antes do leilão da Anatel, diz Rodrigo Abreu, da Oi

Executivo adverte, porém, que é necessária uma massificação de verdade na infraestrutura ótica no País. Para Abreu, o leilão tem de acontecer em 2021. “O Brasil não pode atrasar mais”, pontuou.

STF decide que Lei estadual que proíbe fidelização é constitucional

Para a Ministra relatora Rosa Weber, a lei do Rio de Janeiro apenas veda a fidelização, sem interferir no regime de exploração ou na estrutura remuneratória da prestação dos serviços. O objetivo, segundo ela, é apenas a proteção dos usuários.

Faixa de 1,5 GHz também pode ser destinada ao 5G para uso privado

Proposta foi apresentada em reunião do Conselho Diretor da Anatel.  Mas a faixa é usada pela Força Aérea Brasileira para aplicações de telemetria. Agência sugere destinar 30 MHz para satélites, como forma de evitar interferência.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G