INOVAÇÃO

Software brasileiro transmite dados da maior câmera digital do mundo

Convergência Digital* ... 08/01/2019 ... Convergência Digital

O software Kytos, desenvolvido no Brasil, começou a ser utilizado na rede de produção da Amlight, consórcio que será responsável pela transmissão de dados do Large Synoptic Survey Telescope (LSST), telescópio que será instalado no Chile para fotografar todo o céu visível.

O consórcio AmLight, responsável pela construção, já está empregando o software em sua rede de produção. O Kytos é uma plataforma de código aberto para orquestração de Redes Definidas por Software (SDN) desenvolvida pelo São Paulo Research and Analysis Center (SPRACE), centro que tem apoio da FAPESP.

Segundo o SPRACE, o desenvolvimento do software deu origem a uma estreita colaboração com engenheiros e desenvolvedores da Rede Acadêmica de São Paulo (ANSP), da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) e da própria AmLight.

O LSST, que deverá entrar em operação em 2022, é um projeto internacional que foi proposto em 2001 e começou a ser oficialmente construído em 2014. O local escolhido foi Cerro Pachón, no Chile, no pico de uma montanha de mais de 2,6 mil metros de altura.

O objetivo é fotografar todo o céu visível, o que implica em grandes desafios nas áreas de transmissão, armazenamento e análise de dados. Todas as noites cerca de 20 terabytes de dados serão gerados e precisarão ser transmitidos para diferentes centros de análise ao redor do mundo.

O consórcio AmLight, que envolve RNP, ANSP e Florida International University, será responsável pela transmissão de dados do Chile até os Estados Unidos. Para transferir grandes quantidades de informação de forma rápida entre os países, a AmLight utilizará uma rede complexa com diversos links de 100 Gbps. O consórcio também terá em sua infraestrutura redes definidas por software para diminuir o custo operacional e suportar serviços complexos e dinâmicos.

* Da Agência Fapesp


TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.

Arquitetura distribuída: uma tendência que vai chegar ao Brasil

Na China, conta Daniel Leung, chefe de Fintechs e Arquitetura na Forms Syntron, ao trocar a arquietura tradicional pela distribuída, um banco ficou apto a suportar até 100 milhões de contas correntes.

Adarsh Kumar, Capgemini: open banking é transformador, mas dados pertencem aos clientes

O open banking vai mudar o modelo de serviços bancários, afirma o CTO e líder de cibersegurança para a América Latina da Capgemini.

Thales Teixeira, da Harvard: disrupção digital vai muito além da tecnologia

"Unidades de negócios podem se tornar desnecessárias em empresas estabelecidas, e o CEO terá de tomar decisões relevantes", adverte o professor Thales Teixeira, da Harvard Business School.

Bradesco: Next não vai 'matar' o banco tradicional

O diretor-presidente do Bradesco, Octavio de Lazari Junior, garante que os dois modelos de negócio irão conviver, mas admite que as agências físicas vão mudar de perfil. Também revela que o Next mira um público mais jovem.

Brasileiro quer dar adeus às senhas com o uso maior da biometria

Sonho de consumo, revelado em estudo da IDEMIA, é de usar biometria para pagamentos online e para acessar ambientes dentro da própria casa. Brasil desponta em primeiro lugar no uso da biometria pela impressão digital, mas despenca posiçoes no uso do reconhecimento facial.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G