SEGURANÇA

Defesa nacional fará exercício de guerra cibernética com setores nuclear e financeiro

Luís Osvaldo Grossmann ... 28/05/2018 ... Convergência Digital

O Comando de Defesa Cibernética vai realizar no início de julho o primeiro grande exercício nacional de guerra cibernética, focado na simulação de ameaças aos setores nuclear e financeiro. Além das usinas Angra I e II e Nuclebrás, o exercício Guardião Cibernético também vai envolver Banco Central, Bovespa e pelo menos quatro bancos privados brasileiros.

“Esta primeira edição do Guardião Cibernético vai abarcar apenas o setor nuclear e o setor financeiro, mas o resultado vai identificar a necessidade de incluir outros setores, como telecomunicações, transportes e fornecimento de água por exemplo”, diz o assessor do ComDCiber, tenente coronel Walbery Nogueira de Lima e Silva.

Como explicou durante debate sobre segurança cibernética no Painel Telebrasil 2018, o exercício vai atuar em três linhas: um gabinete de crise onde haverá incidentes e os participantes terão que apresentar contramedidas; uma simulação virtual de guerra cibernética, com times em confronto; e ainda um grupo de discussões para desenvolver um plano de ação cibernética específico para os dois setores envolvidos.

“Nosso principal objetivo com o guardião Cibernético é unir esforços e intensificar a colaboração entre a área de Defesa e o setor privado na parte de proteção cibernética. Teremos cuidado, até para conquistar a adesão, de não fazer uma avaliação. Cada organização internamente vai avaliar como foi o exercício, as oportunidades de melhorias, os processos que precisam ser incrementados. Não vamos nós avaliar os participantes, mas incentivar que eles o façam internamente”, explica. Assistam a entrevista.


NEC - Conteúdo Patrocinado - Convergência Digital
Multibiometria: saiba como ela pode cuidar da sua segurança digital

Plataforma Super Resolution, que integra espaços físicos e digitais, será apresentada pela primeira vez no Brasil no Futurecom 2018. Um dos usuários da solução é o OCBC Bank, de Cingapura. A plataforma permite o reconhecimento instantâneo das pessoas à medida que se aproximem da agência.

Microsoft alerta para risco de novo ataque como WannaCry

“A vunerabilidade é ‘wormable’, o que significa que qualquer futuro malware que a explore pode propagar de um computador para outro de forma similar ao que vimos em 2017”, explica o diretor de resposta a incidentes da MS, Simon Pope.

Unisys: Transformação digital amplia papel da cibersegurança

Ao abrir o acesso por multicanais e dar maior transparência aos seus serviços, por conta da jornada digital, governo e empresas reforçam a preocupação com o compliance, observa o vice-presidente de Tecnologia da Unisys na América Latina, Marcel Valverde. Sobre a Lei de Dados Pessoais, o executivo é taxativo: "Vai exigir um grande esforço de adequação".

Dados Pessoais: Empresas abrem mão da análise de risco e erram feio na estratégia

Ataques malware explodem e País ganha destaque global como hospedeiro para ataques botnets, revela o diretor geral da SonicWaal do Brasil, Arley Brogiato.

Segurança da Informação segue muito baixa nos órgãos do Governo

O coordenador geral de contratações de TICs do ministério da Economia, Silvio Lima, admite que é preciso acelerar a capacitação das equipes. "O governo digital vai aumentar exponencialmente a base de dados nas nossas mãos". Consequência da baixa maturidade foi a decisão de não comprar por serviço na área.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G