Home - Convergência Digital

Empresas pedem intervenção dos governos por segurança em IoT

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 15/01/2019

Um estudo global da Gemalto, feito com 950 tomadores de decisão de TI, revela que quase metade (48%) das empresas não consegue detectar se ocorreu uma violação em algum de seus dispositivos IoT. Isso acontece apesar das empresas concentrarem a maior parte da sua atenção na segurança destes dispositivos:

Gastos com proteção aumentaram (de 11% no orçamento de IoT em 2017 para 13% agora),
Quase todos (90%) acreditam que seja algo de grande consideração para os clientes e
Triplicou o número de entrevistados que acreditam que a segurança para IoT é uma responsabilidade ética (14%) em comparação ao ano anterior (4%)

Com o número de dispositivos conectados chegando a 20 bilhões até 2023, as empresas devem agir rapidamente para garantir que a detecção de violações em dispositivos de Internet das Coisas seja o mais eficaz possível. Setenta e nove por cento das empresas entrevistadas pedem a intervenção dos governos para a definição de diretrizes mais robustas de segurança da IoT e 59% buscando esclarecer quem é o responsável por proteger este ambiente.

Mesmo após a aprovação de muitas instituições governamentais para a introdução de regulamentações específicas de segurança para IoT, a maioria (95%) das empresas acredita que deve haver regulamentações uniformes no local, uma descoberta que ecoou entre os clientes, 95% esperam que os dispositivos de Internet das Coisas sejam controlados por regulamentações de segurança.

"Dado o aumento no número de dispositivos habilitados para IoT, é extremamente preocupante ver que as empresas ainda não podem detectar se estes dispositivos foram violados", disse Jason Hart, diretor de tecnologia de Proteção de Dados na Gemalto. "Sem nenhuma regulamentação consistente orientando o setor, não é surpresa que ameaças – e, por sua vez, a vulnerabilidade das empresas – estejam aumentando. Isto tende a continuar, a menos que os governos intervenham agora para ajudar o setor a evitar a perda de controle".

A intervenção dos governos é desejada porque as empresas estão cientes dos desafios para assegurar a segurança dos dispositivos conectados e dos serviços de IoT. No relatório, as empresas insistem com a intervenção quando se faz a análise sobre privacidade de dados (38%) e coleta de grandes volumes de dados (34%). Proteger uma quantidade cada vez maior de dados está se tornando um problema, com apenas três em cada cinco (59%) dos usuários de IoT ou empresas que investem no setor admitindo que criptografam todos os seus dados.

Em termos de preocupação, 54% temem a falta de privacidade nos dispositivos conectados, seguidos de perto por acesso de pessoas não autorizadas, como os hackers que controlam dispositivos (51%) e a falta de controle sobre dados pessoais (50%). A pesquisa apura ainda que, enquanto a indústria aguarda regulamentação, ela procura modos de solucionar os problemas por si só, com o blockchain emergindo como uma tecnologia potencial; a adoção desta tecnologia dobrou de 9% para 19% nos últimos 12 meses. Além disso, um quarto (23%) dos entrevistados acredita que a tecnologia blockchain seria a solução ideal para proteger dispositivos de IoT, com 91% das empresas que não utilizam atualmente a tecnologia provavelmente considerando o seu uso no futuro.

À medida que a tecnologia blockchain encontra seu lugar na proteção de dispositivos de IoT, as empresas continuam a empregar outros métodos para se proteger contra os criminosos cibernéticos. A maioria (71%) criptografa seus dados, embora a proteção por senha (66%) e a autenticação de dois fatores (38%) permaneçam proeminentes.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

16/05/2019
Vivo Empresas fornece IoT para rastrear 2000 veículos da Ezentis

15/05/2019
Avança na Câmara PL que zera taxas para dispositivos da internet das coisas

02/05/2019
Embratel, Claro, Embrapa e Eldorado estão à frente do projeto de IoT Fazenda Conectada

30/04/2019
Tributo zero para IoT avança na Câmara dos Deputados

29/04/2019
Samsung abre inscrições para curso gratuito, online e em português voltado para IoT

22/04/2019
WND e Facens firmam parceria para fomentar uso de IoT

18/04/2019
Brasil emplaca na UIT referência de arquitetura para Internet das coisas

17/04/2019
Oi faz piloto de internet das coisas rural em 450 MHz

05/04/2019
Votorantim Cimentos leva iniciativa de IoT do Brasil para o mundo

03/04/2019
Pronto, Plano de IoT será mostrado a ministros antes de seguir ao Planalto

Destaques
Destaques

Com 5G, Internet das coisas entra no radar dos bancos no Brasil

Muitas instituições financeiras estão com a área de inovação trabalhando para entender como usar a Internet das Coisas em seus serviços, diz o diretor de Tecnologia da Federação Brasileira de Bancos, Febraban, Gustavo Fosse.

País ativa 2 milhões de chips 4G por mês

Primeiro trimestre do ano terminou com 136 milhões de acessos LTE ativos, ou praticamente 60% dos celulares em serviço.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

O potencial pouco explorado da Internet das Coisas

Por Daniel Kriger*

A grande mudança que a Internet das Coisas (IoT – Internet of Things) trará para a vida das pessoas está além da facilidade de se preparar um café, programar um banho quente ou economizar na conta de luz. Dar conectividade a objetos e abrir espaço para comandos inteligentes em inúmeras tarefas do dia a dia é um dos principais propósitos de IoT. Mas não é só isso.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site