GESTÃO

eSocial: falhas estruturais da base do governo preocupam, adverte a FENACON

Convergência Digital* ... 11/02/2019 ... Convergência Digital

A instabilidade da rede do Serpro, já reconhecida e que determinou uma nota oficial do Comitê Gestor do eSocial onde há a orientação para não aplicação de multas às empresas que não entregaram os dados no prazo ( dia 07 de fevereiro), também trouxe transtornos às empresas de software. Elas tiveram os serviços de suporte bastante demandados pelas empresas.

Para Elinton Marçal, diretor de tecnologia da SCI Sistemas Contábeis, essa demanda excessiva está ligada também à ausência de treinamento adequado dos funcionários. “Quem está estudando o eSocial há tempo sabe lidar melhor com a situação. Quem cai de paraquedas procura alguém para culpar e torna a relação mais difícil. Temos mais de 10 mil clientes, e sempre tem a turma de descontentes que não consegue entender o processo, mesmo com todas as explicações e cursos que ofertamos. Falta preparo", obserevou.

Para Sérgio Approbato Machado Júnior, presidente da Fenacon (Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas), problemas estruturais fazem parte do eSocial desde os seus primórdios. “Essa questão de problema na entrega não é uma questão nova”, argumenta. “Desde o início do projeto, em diversos momentos nós manifestamos preocupação quanto a infraestrutura das bases do Governo para entrega desses produtos. O movimento é extremamente maior do que tudo que vimos até então”.

Segundo ele, a Fenacon estabeleceu contato com os responsáveis pelo eSocial logo após as primeiras manifestações de instabilidades, registradas na quarta-feira (06) – e já cogitava pedir um adiamento do prazo em caso de multas às empresas do grupo 1. “Por ora, sugerimos que os contadores lesados pela instabilidade guardem as telas de envio, de modo que possam comprovar a tentativa do envio”, orienta Approbato.

Para Jení Carla Fritzke Schülter, consultora em eSocial, articulista do Portal Contabilidade na TV e membro do GT Confederativo do eSocial, descasrtou a necessidade de um adiamento do prazo. “Nestes meses de adaptação, o eSocial caminha paralelo às obrigações oficiais e não as substitui”, complementa. “Isso só acontece na quarta fase, e não agora. Logo, não há motivo para punir as empresas desse grupo pelo descumprimento do prazo”.

Por outro lado, as empresas do Grupo 1 já são obrigadas a realizar o envio das informações da folha via eSocial. Apesar disso, a nota esclarece que as mesmas também não deverão ser punidas pelo atraso. “Na nota, o Comitê destaca que ‘o vencimento da DCTFWeb é no dia 15’, de modo que restam alguns dias para as empresas realizarem o procedimento”, explica a especialista. “Enquanto o FGTS não for integrado, o prazo estipulado para o sétimo dia do mês não tem muito sentido", completou.

*Fonte: https://contadores.cnt.br/noticias/tecnicas/2019/02/11/esocial-empresas-nao-devem-ser-multadas-por-atraso-na-entrega.html


Carreira
Empresa desenvolve algoritmo que seleciona candidatos a emprego

Sistema de inteligência artificial combina competências para o cargo com traços de comportamento, capacidades técnicas e habilidades cognitivas dentro do grupo de indivíduos que se destaca em determinada função.

INSS conclui a revisão de 10 milhões de eventos no eSocial

Segundo o órgão, apenas 40 empresas de um total de 1.400 inicialmente retidas ainda estão com pendências.

Uber assume o serviço do governo federal TaxiGov, mas em contrato temporário

Desde o dia 25 de abril, o Uber é responsável pelo serviço TáxiGov, que já atendeu cerca de 15 mil servidores e colaboradores do governo federal. Licitação para a contratação pelo período de um ano está em curso, diz a secretaria de gestão do ministério da Economia.

Imposto de Renda: mainframes do Serpro operaram com pico de 89,6% de capacidade

Estatal, responsável pelo recebimento das declarações, disse que o tempo de resposta dos programas ficou em torno de 0,02%. O processamento total dos documentos recebidos termina nesta sexta-feira, 03/05.

Ministério Público regulamenta uso do WhatsApp para intimações judiciais

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) regulamentou o uso do WhatsApp para intimações de processos que tramitam no órgão e no Ministério Público.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G