SEGURANÇA

Corporações criticam falta de consciência do usuário móvel

Da redação ... 09/02/2012 ... Convergência Digital

O relatório O Impacto dos Dispositivos Móveis para a Segurança da Informação, divulgado pela Check Point, revela que 71% das empresas acreditam que a adoção de dispositivos móveis impulsionou o número de incidentes de segurança, citando entre suas maiores preocupações a perda e a privacidade de informações sensíveis, armazenadas em dispositivos de funcionários, inclusive e-mails corporativos (79%), dados de clientes (47%) e informações de login de rede (38%).

O levantamento mostra ainda que os smartphones e os tablets estão cada vez mais presentes no ambiente corporativo o que provoca uma nova área de atenção para os gerentes de TI. Isso porque eles têm que criar políticas de seguranças dos milhares de dispositivos e sistemas operacionais envolvidos e, ao mesmo tempo, proteger a empresa contra a perda de dados e a crescente presença de ameaças móveis.

O estudo da Check Point apurou que:

• Maior número de conexões às redes corporativas por meio de dispositivos móveis - Aproximadamente 94% das empresas entrevistadas registraram um aumento do número de dispositivos móveis pessoais conectados à rede corporativa, com 78% dos participantes observando 100% de crescimento nos últimos dois anos.

• Dispositivos móveis mais comuns e seus riscos de segurança - Apple (30%) e Blackberry (29%) foram os tipos mais comuns de dispositivos móveis conectados às redes corporativas, seguidos pela Android (21%). Quase metade dos participantes (43%) também acredita que os dispositivos Android representam o maior risco à segurança móvel.

• O comportamento do funcionário influi na segurança dos dados móveis - A maioria das empresas acredita que o maior impacto sobre a segurança de dados móveis é a falta de consciência em relação à segurança entre os funcionários – seguido pela navegação móvel (61%), conectividade Wi-Fi sem segurança (59%), dispositivos perdidos ou roubados (58%) e download de aplicativos móveis maliciosos (57%).

• Muitos dispositivos móveis armazenam dados sensíveis do cliente e da empresa - Dispositivos pessoais e das empresas geralmente armazenam e acessam uma grande variedade de informações, inclusive e-mails (79%), dados de clientes (47%) e credenciais de login (38%) a partir de bases de dados internas ou aplicativos corporativos.


Soluções de Segurança para a Sociedade
Não delegue a segurança cibernética apenas para a TI

Para mitigar os riscos com ataques hackers, toda a corporação precisa se unir, adverte Jun Goto, vice-presidente Sênior da NEC Corporation.

Golpe do PIS no WhatsApp atinge mais de 116 mil pessoas em 24 horas

Hackers estão agindo oportunamente por meio de dois links maliciosos que oferecem a suposta possibilidade de consultar o saldo a ser recebido.

Defesa nacional fará exercício de guerra cibernética com setores nuclear e financeiro

Exercício Guardião Cibernético envolverá Angra I e II, Nuclebrás, Banco Central, Bovespa e bancos privados.

Hackers repaginam golpe usando o Uber no Brasil

Campanha é antiga, mas ganhou nova roupagem para despertar o interesse do usuário com um suposto desconto de R$ 100 nos serviços do app de transporte.

Oi lança plataforma para mitigar ataques à rede de dados corporativa

Batizada de Gestão Integrada de Serviços, a plataforma permite o gerenciamento integrado de serviços e dá alertas de detecção de intrusos e registros de interações e informações trafegadas.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G