INCLUSÃO DIGITAL

Porto Alegre investe em tecnologia para gerenciar serviços públicos

Da redação ... 06/03/2012 ... Convergência Digital

A Prefeitura de Porto Alegre, por meio da Procempa, investe em tecnologia para monitorar e melhorar a gestão dos serviços públicos da cidade. Desenvolvido pela IBM e implementado inicialmente em três áreas distintas – SMOV (obras e viação), DMAE (água e esgoto) e DMLU (limpeza urbana) –, o projeto vai proporcionar mais inteligência aos departamentos e a capacidade de avaliar e responder às demandas da população de forma mais rápida, além de centralizar, em um único local, toda a coordenação do trabalho de gestão dos ativos dessas áreas.

O objetivo do projeto é construir um sistema inteligente, que forneça serviços de melhor qualidade para os mais de 1,4 milhão de habitantes da capital gaúcha. Com base no software Maximo Asset Management, a solução permitirá que a prefeitura gerencie obras e reparos que estão sendo feitos na cidade e administre serviços públicos prestados aos cidadãos, como a rede de água e esgoto, o sistema de iluminação pública, pontes, parques, caminhões e containers de lixo.

Outro benefício importante é que a solução permite que a prefeitura realize manutenções preventivas e corretivas desses serviços, antecipando problemas e executando planos de ação antes mesmo da solicitação de um morador. Para exemplificar como funcionará na prática, o sistema alertará a SMOV quando uma rua ou avenida deve ser repavimentada. Já as lâmpadas das ruas contam com um sensor interconectado com o software Maximo Utilities, que manda um alerta para a prefeitura quando uma delas queima, possibilitando que a peça com defeito seja substituída rapidamente.

“Além de melhorar a qualidade de vida e os serviços prestados aos cidadãos, a prefeitura de Porto Alegre se apoia na tecnologia para receber os jogos da Copa do Mundo de 2014. Este é o primeiro projeto para tornar nossa cidade mais inteligente e constitui um grande salto tecnológico para o município”, afirma André Imar Kulczynski, diretor-presidente da Procempa.

As informações fornecidas pelo sistema geram relatórios, gráficos e tabelas, o que possibilitará aos gestores saber, de antemão, quais serão os recursos necessários para resolver os problemas de infraestrutura da cidade. A partir daí, a Câmara Municipal de Porto Alegre pode responder às questões de forma mais eficiente e otimizar os recursos do município.

“Antes, cada departamento da cidade tinha seu próprio processo para lidar com as solicitações dos cidadãos e trabalhava de forma reativa. Além disso, o processo de chamadas era manual e não se conseguia prever o tempo de resposta para solucionar o problema. Agora, é possível analisar o histórico de cada chamado, o que torna mais fácil identificar os problemas recorrentes ou potenciais intercorrências futuras”, acrescenta Zilmino Tartari, diretor técnico da Procempa.

“Esse projeto com a prefeitura de Porto Alegre é um exemplo de como podemos usar a tecnologia para fazer com que as cidades funcionem de forma mais eficiente. Com o crescente número de pessoas morando em centros urbanos, precisaremos cada vez mais do apoio de sistemas inteligentes para melhorar a qualidade de vida do cidadão e melhorar serviços como saúde, educação, mobilidade e segurança”, complementa Frank Koja, diretor da IBM para a Região Sul.


TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.

Palotina, no PR, investe em TIC para se transformar em cidade inteligente

Com pouco mais de 35 mil habitantes, a localidade está em processo de informatização da gestão pública e busca alternativa de investimentos para expandir a oferta de banda larga.

Telebras promete banda larga 10 vezes mais barata com novo satélite

Depois de roadshowm em São Paulo, estatal fará apresentações em Londres e Nova York para atrair competidores ao leilão da banda Ka que pretende realizar em 28 de agosto. 

Falta disposição política para criar cidades inteligentes no Brasil

Muitas prefeituras estão comprando tecnologia e criando uma 'torre de babel' dos seus sistemas, adverte José Marinho, diretor da Rede Cidade Digital. "Esses dados não vão gerar informações, não vão melhorar a gestão pública. Eles são um gasto", acrescenta.

Oi: Quase 60% dos domicílios da nossa região não têm banda larga

Ao falar sobre a nova lei geral de Telecom e bens reversíveis, o presidente da Oi, Marco Schroeder, diz que se 'os bens reversíveis valem R$ 100 bi, e não valem, eu vou vender a minha parte".

450MHz: Relator propõe dois anos para que teles troquem satélite por rede na área rural

Conselheiro da Anatel, Otávio Rodrigues, entende que as dificuldades não impediam o uso da faixa de 450 MHz e que o uso de soluções por satélite constituem descumprimento ao edital do primeiro leilão 4G, de 2012.

Em São Paulo, 99,6% dos domicílios já assistem TV Digital

Para quem coordena a transição digital, números são evidência de que os brasileiros rapidamente se adaptam ao fim das transmissões analógicas. 



  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G