INTERNET

Banda larga: NIC.br pede revisão da vitória da Price à Anatel

Luís Osvaldo Grossmann e Luiz Queiroz ... 07/03/2012 ... Convergência Digital

O Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br) pediu à Anatel a revisão do resultado da seleção da Entidade Aferidora da Qualidade da Internet. Para a entidade – derrotada pela PriceWaterhouseCoopers na disputa – a Anatel não esclareceu a escolha pela consultoria e ainda deixa dúvidas sobre como vai funcionar o sistema de medição.

A principal crítica está na interpretação dada pelo Grupo de Implantação de Processos de Aferição de Qualidade (Gipaq), formado por representantes das principais operadoras e da Anatel, sobre até onde será feita a medição. Da forma como foi colocada no processo de seleção da aferidora, a medição se dará dentro do sistema autônomo das prestadoras, o que permitiria às fiscalizadas interferir no resultado.

Outro ponto é o software escolhido para realizar a medição dos parâmetros de qualidade – no caso, o Speedtest (www.speedtest.net). Sozinho, ele não atende o que está previsto na regulamentação da agência. Embora informe as velocidades de download e upload, além da latência bidirecional, é preciso rodar outro programa para que sejam medidos elementos como jitter e a taxa de perda de pacotes.

Para apresentar o pedido de revisão, porém, foi necessária a intervenção da presidência da Anatel. É que nas regras definidas pelo Gipaq, não caberiam recursos ou contestações das decisões da comissão de seleção.

“Eu mesmo falei com o Bruno [Ramos, Superintendente de Serviços Privados da agência] que pode ter recurso e avisamos o NIC.br. Qualquer decisão da Anatel pode recorrer”, afirmou o presidente da Anatel, João Rezende.

“Questionem, que é bom, que aí o pessoal vai dar uma explicação de por que escolheu A ou B. O Conselho [Diretor] vai se debruçar. Faz-se um relatório e debate-se. Só digo o seguinte, não temos orçamento para fazer medição nenhuma”, concluiu Rezende.


Domínio "sampa.br" é ativado pelo NIC.br

Pessoas físicas e jurídicas legalmente representadas no Brasil podem registrar domínios como "meunome.sampa.br", "minhaempresa.sampa.br", "minhaideia.sampa.br", entre outras diversas possibilidades.

Temer veta artigo que impõe censura à Internet

Presidente da República, diante da repercussão negativa, retirou a emenda apresentada pelo deputado Áureo(SD-RJ).

Magazine Luiza amplia e-commerce e adota descontos progressivos

Varejista passa a vender produtos de higiene pessoal, limpeza de casa, cápsulas de café, entre outros. Marketplace reúne mais de 550 mil itens.

STF derruba decisão judicial que censurou notícias de site

Edson Fachin deu liminar favorável e sustentou que impedir a divulgação de informações caracteriza “nítido ato censório”. 

Com 100 Acórdãos, STJ começa a firmar jurisprudência sobre internet no Brasil

Levantamento reúne decisões que tratam de disputas sobre responsabilidade, remoção e indenização por conteúdos postados na rede. 

Revista Abranet 22 . set/nov 2017
Veja a Revista Abranet nº 22 Reforma trabalhista: impactos para os ISPs. Conheça o novo cenário e saiba o que muda para as empresas de Internet. E mais: Os robôs chegaram pra valer; A incerteza dos 450 MHz; TIC Educação: o papel dos provedores.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G