Home - Convergência Digital

Celulares de segunda linha atraem investimentos móveis no Brasil

Convergência Digital - Carreira
Ana Paula Lobo - 14/03/2012

Com a expectativa que os features phones, os celulares mais populares com acesso à Internet, e os celulares 2G ainda dominarem a base de terminais ativos até 2017 - hoje menos de 20% dela são de smartphones, segundo dados da Anatel - a israelense Emoze negocia com os fabricantes locais de celulares para utilizar a sua aplicação de e-mail embutida.

Expectativa é que 2 milhões de terminais considerados de segunda linha tenham a solução ainda este ano. Na América Latina, esse número sobe para 5 milhões, uma vez que a empresa também negocia presença nos mercados da Argentina, Colômbia e outros.

Em entrevista ao Convergência Digital, o executivo responsável pelas estratégicas da Emoze para Brasil e América Latina, Hélio Diamont, diz que os fabricantes de terminais são os seus clientes. "As operadoras serão usuárias, mas não negociamos com elas", sustenta.

Aqui, diz Diamont, conversa com fabricantes como CCE, Intelbrás, Motorola, Alcatel One Touch e outras para que eles embutam a solução de e-mail nos celulares vendidos no mercado, especialmente, os dedicados ao pré-pago, que responde por mais de 80% da base nacional.

A solução da Emoze, explica ainda o executivo, dependendo do modelo do aparelho, permite baixar e ver arquivos anexados ao e-mail, tais como texto, música, fotos e também acessar chats entre telefones e chats das rede sociais (Facebook, Google Talk, etc). O contrabando, assume Diamont, é um problema a ser enfrentado.

"Sabemos que há muitos feature phones entrando de maneira ilegal no país. A nossa solução pode ser uma maneira de atrair o consumidor para a compra de um aparelho legalizado. Ele terá serviços oficiais e com garantia", diz.

Atualmente, cerca de 10 milhões de pessoas ao redor do mundo usam a solução da Emoze em aparelhos de diversos fabricantes. Entre os parceiros internacionais da Emoze estão a MediaTek e a Qualcomm. E embora trabalhe, agora, com alvo nos celulares chamados de segunda linha, a empresa também se prepara para o domínio dos smartphones, tanto que tem uma solução voltada para os celulares Android.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

08/12/2017
Movile, dona do iFood, recebe novo aporte de US$ 82 milhões

08/12/2017
App que bateu Uber na China vai atuar fora do país

01/12/2017
Governo de São Paulo troca frota própria de carros por app da Cabify

30/11/2017
Brasileiros gastam até R$ 300 por mês com apps de transporte

14/11/2017
WhatsApp consome menos dados. Messenger vence em vídeo

06/11/2017
App de táxi do governo federal incentiva compartilhamento de corridas

31/10/2017
Senado;disputa Uber, Cabify e 99 x Taxis volta à Câmara

27/10/2017
CEO da Uber vem ao Brasil na véspera da votação no Senado

24/10/2017
Senado aprova urgência e derruba substitutivo à Lei do Uber

24/10/2017
LATAM vai vender Internet Wi-Fi em voos no Brasil

Destaques
Destaques

Teles projetam 100 milhões de 4G até o fim de 2017

Em outubro, a conta é de que já existiam 95 milhões de acessos em 4G, contra 92 milhões de 3G. Expectativa é de que o LTE represente 80% dos acessos em 2018.

Migração total do 2G exige smartphones mais baratos

Para o Sinditelebrasil, preço dos aparelhos é barreira para os 36 milhões de usuários que ainda têm acessos GSM. Acessos 4G superaram os 3G em outubro.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Teles Tradicionais X Especializadas: o dilema para a IoT

Por Fábio Trindade

M2M e a Internet das Coisas são elementos centrais no debate das novas tecnologias que formarão o futuro em torno da 5G e continuarão em crescimento vertiginoso.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site