NEGÓCIOS

Por medo de fraudes, 30% dos pedidos de compras online são rejeitados na América Latina

Ana Paula Lobo e Rodrigo dos Santos ... 20/03/2012 ... Convergência Digital

Um dos maiores entraves para o comércio eletrônico é o medo, por parte dos lojistas, das fraudes nas vendas virtuais. E para evitar prejuízos - e ruídos de comunicação com o consumidor - 30% dos lojistas da América Latina rejeitam pedidos de compras via Internet, percentual 10 vezes maior do que o registrado, por exemplo, nos Estados Unidos, onde esse índice, em 2011, ficou em 2,8%.

Para minimizar o medo das fraudes online, nesta terça-feira, 20/03, a Cielo anunciou uma aliança estratégica com a Cybersource e oferecerá, inclusive para outras bandeiras de meios de pagamentos, uma solução de detecção de fraudes eletrônicas. No Brasil, o índice de fraudes - com perdas efetivas para o lojista, de acordo com a Cielo, está em 0,75% das transações online, revela o vice-presidente executivo de produtos e negócios da Cielo, Eduardo Chedid. Mundialmente a perda do lojista por transação fraudulenta é orçada em US$ 250.

No mundo físico, afirma ainda a Cielo, com a adoção do cartão de crédito com chip pelos bancos brasileiros - uma migração iniciada há 15 anos, o índice de fraudes caiu para 0,04%. "Posso garantir que o Brasil está no estado de arte no mundo dos cartões de crédito", sustenta Eduardo Chedid. O momento, agora, é o de levar essa perfomance para o mundo online e, mais adiante, para o móvel, grande expectativa de mercado para vendas virtuais.

A Cielo, hoje, tem 9 mil clientes ativos/mês para pagamentos online e diz que há muito espaço para crescer no Brasil. No ano passado, a Cielo capturou mais de 80 milhões de transações em lojas virtuais, o que representou cerca de 7% do total de pagamentos intermediados pela empresa, ou o equivalente a 28 bilhões de reais.

No evento realizado na capital paulista, o diretor geral da Cybersource para a América Latina, Guilhermo Rospigliosi, mandou um recado aos interessados em apostar no comércio eletrônico: não há ferramenta capaz de reduzir as fraudes 100%. "As fraudes fazem parte do comércio eletrônico. É do negócio. Mas temos a obrigação de minimiza-las", afirmou.

Segundo ainda o executivo, o comércio eletrônico deverá movimentar US$ 1 trilhão em 2012. Em 2011, a América Latina gerou US$ 35 bilhões, sendo que o Brasil respondeu por 65% - US$ 22,75 milhões. Na parte de fraudes, nos EUA, o prejuízo, no ano passado, foi estimado em US$ 3,4 bilhões, com um tiquete médio de transação fraudulenta em US$ 250.

Em entrevista exclusiva à CDTV, do Convergência Digital, o vice-presidente executivo da Cielo, Eduardo Chedid, fala sobre a evolução do comércio eletrônico no Brasil; da intervenção do governo no pagamento móvel e diz que o país precisa agir para criar leis que punam os cibercriminosos e diz que, em breve, os cartões de débito também farão parte do modelo online de vendas. Assista.


Acompanhe a Cobertura Especial do WCIT 2016

Brasília espera R$ 1,6 bilhão de investimentos privados no Parque Tecnológico

“Nossa expectativa é que a partir de fevereiro do ano que vem os interessados em investir já possam adquirir cotas do fundo e as empresas interessadas em se instalar no parque possam assinar seus contratos”, diz o presidente da Terracap, Júlio César Reis. 

Acompanhe a Cobertura Especial do WCIT 2016
Soluções de Segurança para a Sociedade
Não delegue a segurança cibernética apenas para a TI

Para mitigar os riscos com ataques hackers, toda a corporação precisa se unir, adverte Jun Goto, vice-presidente Sênior da NEC Corporation.

TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.

Brasileira Dinamize desembarca no exterior com a revitalização do email

Empresa investiu R$ 1 milhão para desenvolver um software próprio e chega aos Estados Unidos e Canadá por meio de parceiros locais. Neste momento, negocia um contrato global com o Google.

HP sinaliza fim de reestruturação e HPE nega estar à venda

A antiga HP se transformou em três empresas: a HP Inc., a Hewlett Packard Enterprise e a DXC Technology, todas independentes umas das outras, um movimento que a distancia da rival Dell. TI hibrida é o alvo da nova HPE.

Serviços de TI: Quality mira IPO e compra Premier por R$ 31 milhões

União das duas empresas nacionais amplia a oferta, em especial no sul do país, para gestão de data center, service desk, machine learning e serviços digitais.

Em Brasília, empresa cria novo modelo para vender cartuchos de impressora

No lugar da já tradicional recarga, proposta é oferecer cartuchos recondicionados, que são totalmente desmontados e têm componentes substituídos, mas com preço 40% mais baixo que novos. 



  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G