Convergência Digital - Home

Globalweb e Serena Software se unem por orquestração em TI

Convergência Digital
Ana Paula Lobo - 21/03/2012

Um dos maiores desafios, hoje, dos gestores de Tecnologia é o de integrar suas diferentes soluções como Gestão Empresarial, CRM, Billing, e outras, e organizar uma gestão efetiva de processos. Atenta a essa demanda, a Globalweb, empresa nacional de TI e computação na nuvem, renovou sua parceria com a Serena Software para a oferta dos produtos da desenvolvedora norte-americana, especializada em processos.

De acordo com Jorge Moskovitz, diretor da Serena Software no Brasil, o desenvolvimento de uma aplicação não é mais apenas um interesse da área de TI, mas está integrada ao processo de negócios de uma companhia.

"Mais do que desenvolver é preciso garantir que essa aplicação chegue no mercado no tempo previsto e, hoje, essa integração desenvolvimento e negócios ainda não acontece na maioria das vezes. Nós entramos para reduzir esse gap", explica o executivo.

O produto base para o trabalho no Brasil é o Serena Service Manager, lançado em 2010, e que recém-ganhou o Pink Elephant’s 2011 Innovation of the Year Award, numa premiação voltada para o produto mais inovador na área de software e de processos em ITIL.

"A nossa proposta é facilitar a orquestração em TI, ou seja, unificar e facilitar a gestão dos ciclos de vida das aplicações de forma simples e efetiva, lembrando que os processos ITIL demandam bastante", diz Moskovitz.

Para José Geraldo Coscelli, COO da Globalweb, além de vender o software da Serena, a empresa está especializada na sua implementação e manutenção. "Para outsourcing, esse é um modelo que vem rendendo bons frutos em grandes empresas e na área de governo", diz.

Mas o próximo desafio é o de levar módulos da solução - atenta à gestão de processos para empresas de menor porte - para o modelo de computação na nuvem. "Estamos negociando para sermos os distribuidores exclusivos da Serena Software em computação na nuvem. Gestão de processos é prioridade em qualquer área de TI", destaca o diretor da GlobalWeb.

Em visita ao Brasil, o vice-presidente de Marketing da Serena Software, David Hurwitz, enfatizou que a companhia, que abriu um escritório próprio no país para gerenciar as operações na América Latina e para ficar mais próxima dos seus parceiros, sabe que o Brasil é, hoje, um mercado em forte expansão e um potencial de negócios em TI.

"O momento brasileiro é mágico e impulsiona outros países da região", diz. A Serena tem forte interesse em ampliar sua participação no mercado de varejo - compras online, hoje, geram sistemas de TI, e no Governo, onde há a necessidade de gerir aplicações de forma mais eficiente.

"Nossos produtos são voltados para profissionais de TI. E sabemos quais são as suas demandas no Brasil, na Alemanha, no Japão. Os gestores de TI querem uma ferramenta que integre o desenvolvimento da aplicação ao negócio", completa Hurwitz.

Facebook Twitter Google+ LinkedIn Email Addthis


Bradesco, Dataprev e Equinix são destaque em datacenter no Brasil
Organizações foram as vitoriosas da edição 2017 do DCD Awards da América Latina. Conheça os destaques da região no segmento de datacenters.

Destaques
Destaques

Big data: Brasil deve elevar investimento em 25% este ano

Estimativa do Gartner foi apresentada por Bruno Russo, integrante da unidade de negócios da Localweb Corp, durante webinar promovido pela Assespro-SP. “O movimento que as empresas estão fazendo hoje é investir em cada vez menos em infraestrutura e cada vez mais em dados", destacou.

Empresário brasileiro é mais confiante em seus recursos de análises de dados

Segundo a consultoria KPMG, apenas 15% dos empresários brasileiros não confiam nos recursos de análises de dados utilizados, se comparados com os Estados Unidos e o Reino Unido, que apresentam baixa probabilidade de confiar nos recursos (42% e 43%, respectivamente).



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Mão de obra é o "Calcanhar de Aquiles" da Inteligência Artificial

Por Eduardo Prado*

Em artigo exclusivo para o Convergência Digital, o consultor Eduardo Prado, mostra como os gigantes da tecnologia travam uma dura batalha para conseguir fidelizar os especialistas existentes. Ele também adverte: há uma busca desenfreada pela competência em IA.

A IA traz emoção e empatia às "máquinas"

Por Eduardo Prado*

Imagine se as tecnologias – assistentes virtuais (tipo Alexa da Amazon), veículos autônomos, aparelhos de televisão, frigoríficos conectados, telefones celulares – estivessem cientes das suas emoções? E se elas percebessem o seu comportamento não-verbal em tempo real?


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site