NEGÓCIOS

Brasileiro amplia migração para cartões de crédito e débito

Da redação ... 21/03/2012 ... Convergência Digital

A indústria brasileira de cartões deve desacelerar em 2012, previu nesta quarta-feira, 21/03, a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Credito e Serviços (Abecs)."No varejo, a coisa não está bem", disse à Reuters o presidente da entidade, Claudio Yamaguti, explicando que as recentes medidas do governo para estimular a economia ainda não se refletiram integralmente no consumo.

Em 2011, o faturamento do setor de cartões no Brasil somou R$ 670 bilhões, uma expansão de 24% sobre o ano anterior. Para este ano, a previsão é de aumento de 20%. Apesar da atividade econômica moderada, em meio aos efeitos da crise internacional e de medidas do governo brasileiro para conter a inflação, o setor de cartões continuou no ano passado se beneficiando da gradual migração dos meios de pagamento, de cheque e dinheiro, para plásticos de débito e de credito.

Só no ano passado, a participação desses meios eletrônicos nos pagamentos do consumo privado subiu de 24,3 por cento para 26,8 por cento do total. A expectativa da entidade é que esse percentual chegue a 36 por cento em 2015. O número total de plásticos em circulação chegou a 687 milhões de unidades, um avanço anual de 9 por cento.

Segundo a Abecs, o aumento dos gastos de brasileiros no exterior pagos com cartões (19 por cento em 2011, para 21,2 bilhões de reais), em meio a valorização do real contra o dólar, também contribuiu com a expansão do setor. Com o recente ciclo de cortes na taxa básica de juro Selic e medidas de incentivo ao consumo a Abecs avalia que alguma melhora possa acontecer ao longo do ano, o que poderia levar a uma revisão das projeções.

Fonte: Agência Reuters


Cobertura Especial do 2º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2017

Telebras desbanca teles e assume rede da Dataprev por R$ 292 milhões

Estatal assume rede que interliga 1,7 mil agências do INSS e data centers no lugar da Embratel, Telefônica, Oi e British Telecom.



Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do evento

Comissão mantém a intenção de cobrar ICMS do Netflix e WhatsApp

Relator da Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados, deputado Edmison Rodrigues, PSOL/PA, diz que há a intenção do governo federal de regular e tributar os serviços de valor adicionado.

TOTVS segura a liderança de ERP, mas SAP cresce nas PMEs

Em nenhum lugar do mundo uma empresa local tem mais de 1/3 do mercado como a TOTVS tem aqui", diz o professor Fernando Meirelles, da FGV. Oracle fica distante das rivais.

Investimento em TI resiste à turbulência da economia e da política

Em 2016, a média de aporte ficou em 7,6%, o mesmo percentual registrado em 2014 e 2015. Serviços é o segmento que mais investe em TI com 11%, com os bancos muito à frente, com 14%. Segundo a FGV, TI representa 8% do PIB do Brasil.

Windows engole o Linux e 'mata' open source nos servidores

O sistema operacional da Microsoft, que completou 32 anos, detém 97% do mercado nos usuários e 73% nos servidores empresariais. Nos Bancos de Dados, Oracle e Microsoft dominam o mercado empresarial.

TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.



  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G