Convergência Digital - Home

SaaS é trunfo na oferta de cloud no Brasil

Convergência Digital
Fábio Barros - 23/03/2012

O modelo de computação em nuvem vem mudando não apenas o dia-a-dia das empresas usuárias de TI, mas também o das empresas fornecedoras de soluções. Um exemplo é a mudança que vem ocorrendo no modelo de atuação da Kaseya, software house especializada no desenvolvimento de aplicativos para gerenciamento de áreas de TI.

No Brasil desde 2006, a companhia iniciou há dois anos a oferta de seus produtos no modelo SaaS (software como serviço) e, desde então, garante que vem abrindo novas frentes de atuação. Em visita ao Brasil, Bill Falk, vice-presidente executivos de venda da Kaseya, disse que a empresa tem hoje 135 clientes no País, e que deve dobrar este número em no máximo três anos.

“Nosso foco hoje são as companhias prestadoras de serviços de TI, que usam nossos aplicativos para aprimorar a qualidade de seus serviços”, diz. Mas a carteira não se mantém neste perfil, incluindo também antigas revendas de hardware e software que estão migrando para serviços e, em menor número, revendas com foco em grandes corporações, que usam os aplicativos on-premise.

Mas o que vem mudando a relação da Kaseya com o mercado, de acordo com Falk, é a recente oferta em nuvem. De acordo com Falk, as ofertas em SaaS têm aberto novos mercados para a companhia, uma vez que permite sua oferta de forma mais granular. “Em 2011, 10% de nossos novos negócios foram SaaS. O percentual tende a crescer, já que o modelo é que mais cresce no Brasil”, diz, lembrando que o aplicativo da Kaseya fica baseado em uma nuvem na Inglaterra.

Sobre o nível de adoção entre mercados maduros e emergentes, Falk diz que a adoção do modelo tem se dado de forma igualitária, mas por razões diferentes. “Nos Estados Unidos, por exemplo, o estímulo do governo tem levado muitas empresas a adotar cloud computing”, conclui.

Facebook Twitter Google+ LinkedIn Email Addthis

Destaques
Destaques

Mercado de computação em nuvem foi de R$ 2,25 bilhões no Brasil

Estudo da ABES mostra que o segmento registrou uma expansão de 47,4% em 2016, tendo como base os dois principais serviços - Software como Serviço (SaaS) e PaaS (plataforma como Serviço). O segmento de análise de dados faturou US$ 809 milhões

Armazenamento em nuvem entra no top 5 dos serviços críticos ao mundo

Fica atrás apenas de energia, águas limpas, transportes públicos e telecomunicações. Internet das Coisas impulsiona essa criticidade ao dia a dia.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Empresas de TI ou organizações dependentes dela?

Por Paulo de Godoy*

Considerada parte do ‘guarda-chuva’ da Inteligência Artificial, a Machine Learning vem crescendo e ganhando força à medida que o volume de dados explode.

Criando uma arquitetura analítica para o futuro

Por Stephen Rigo*

O custo de não ter a arquitetura analítica adequada é alto, já que esse fator pode gerar problemas de incompatibilidade, governança, segurança, falta de acordos de nível de serviço, escalabilidade e problemas de extensibilidade.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site