Convergência Digital - Home

SaaS é trunfo na oferta de cloud no Brasil

Convergência Digital
Fábio Barros - 23/03/2012

O modelo de computação em nuvem vem mudando não apenas o dia-a-dia das empresas usuárias de TI, mas também o das empresas fornecedoras de soluções. Um exemplo é a mudança que vem ocorrendo no modelo de atuação da Kaseya, software house especializada no desenvolvimento de aplicativos para gerenciamento de áreas de TI.

No Brasil desde 2006, a companhia iniciou há dois anos a oferta de seus produtos no modelo SaaS (software como serviço) e, desde então, garante que vem abrindo novas frentes de atuação. Em visita ao Brasil, Bill Falk, vice-presidente executivos de venda da Kaseya, disse que a empresa tem hoje 135 clientes no País, e que deve dobrar este número em no máximo três anos.

“Nosso foco hoje são as companhias prestadoras de serviços de TI, que usam nossos aplicativos para aprimorar a qualidade de seus serviços”, diz. Mas a carteira não se mantém neste perfil, incluindo também antigas revendas de hardware e software que estão migrando para serviços e, em menor número, revendas com foco em grandes corporações, que usam os aplicativos on-premise.

Mas o que vem mudando a relação da Kaseya com o mercado, de acordo com Falk, é a recente oferta em nuvem. De acordo com Falk, as ofertas em SaaS têm aberto novos mercados para a companhia, uma vez que permite sua oferta de forma mais granular. “Em 2011, 10% de nossos novos negócios foram SaaS. O percentual tende a crescer, já que o modelo é que mais cresce no Brasil”, diz, lembrando que o aplicativo da Kaseya fica baseado em uma nuvem na Inglaterra.

Sobre o nível de adoção entre mercados maduros e emergentes, Falk diz que a adoção do modelo tem se dado de forma igualitária, mas por razões diferentes. “Nos Estados Unidos, por exemplo, o estímulo do governo tem levado muitas empresas a adotar cloud computing”, conclui.

Facebook Twitter Google+ LinkedIn Email Addthis

Destaques
Destaques

Teles partem para soluções próprias de big data

A adoção da análise preditiva dos dados ainda é considerada 'excessivamente cautelosa' nas operadoras de telecomunicações da América Latina. Mercado na região de big data chegou a R$ 2 bilhões no ano passado.

O fim da era dos serviços tradicionais nos data centers

Mercado está em franca expansão e atrai investimentos de fundos de private equity na América Latina, mas provedores têm de reestruturar as suas ofertas para atender a demanda das empresas. Hosting dedicado ainda foi o produto mais demandado em 2016.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Hiperconvergência: vilã ou heroína da TI?

Por Paulo de Godoy*

Antes de optarem por uma solução hiperconvergente, os CIOs precisam saber quão grande será o impacto dessa adoção nos negócios da empresa, considerando os seus reais benefícios e o investimento de tempo e dinheiro no novo conceito.

O uso inteligente do Big Data a favor da indústria

Por Marlos Bosso*

Os impactos da revolução 4.0 são inevitáveis. Identrificar o que está por vir é o desafio dos executivos.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site