INTERNET

Para NIC.br, seleção de empresa para medir Internet foi direcionada

Luís Osvaldo Grossmann ... 22/03/2012 ... Convergência Digital

Ao pedir a revisão da escolha da PriceWaterhouseCoopers como entidade aferidora da qualidade, o Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR alega pelo menos três indícios de que o processo foi direcionado. Segundo o NIC.br, os critérios de seleção favoreceram a solução da empesa britânica SamKnows, parceira técnica da consultoria eleita.

“A consulta direcionou para uma solução de mercado, o que atendia a maneira como a SamKnow faz. Os requerimentos de isolamento de tráfego e da funcionalidades do equipamento também direcionaram para a SamKnows”, sustentou o diretor de desenvolvimento do NIC.br, Milton Kashiwakura.

O NIC.br, que perdeu a disputa para a PwC, alega que os termos da resolução da Anatel sobre os critérios de qualidade desqualificam exigências de isolamento e da funcionalidade de bridge, visto que a norma previa que a medição no Ponto de Troca de Tráfego.

Além disso, aponta que ao determinar que as medições feitas pelo software deverão ter armazenamento local (no computador do usuário), o critério eliminou o programa desenvolvido pelo NIC.br, o Simet, que até então era o recomendado pela agência – tanto que ainda é possível acessá-lo pela página da Anatel.

O parecer técnico sobre o pedido de revisão será concluído na próxima semana, informa o superintendente de Serviços Privados da agência, Bruno Ramos. A partir daí segue para a Procuradoria Especializada da Anatel – o que significa que só chegará ao Conselho Diretor em duas ou três semanas.


PL de Dados Pessoais tem de olhar para as pequenas e médias empresas

Equilíbrio deve ser a palavra-chave da legislação de forma a assegurar o desenvolvimento tecnológico. "Não temos só as grandes companhias", adverte Ciro Freitas, advogado da Pinheiro Neto.

Economia digital: 'Sem dados, regulamentação fica muito emocional'

A afirmação é do professor da FGV e ex-conselheiro e superintendente-geral do CADE, Carlos Ragazzo. Segundo ele, falta uma discussão estruturada sobre a regulamentação de novas tecnologias no país.

BRFibra: ISPs fazem o trabalho das operadoras, mas faltam backbones e sistemas DWDM

"Ter a fibra óptica no acesso não é tudo. Precisamos ter condições de distribuir as informações", observa o José Paulo Linné, presidente da BRFibra Telecomunicações.

Em 12 meses, internet fixa ganhou 1,5 milhão de novas conexões

A alta foi de 5,92% no período. Brasil tem 28,1 milhões de acessos ativos a internet fixa. Provedores Internet responderam por 66% dessas novas conexões.

PEC inclui acesso à Internet entre os direitos fundamentais

Medida, aprovada na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Câmara Federal, será analisada por uma Comissão Especial a ser criada. Irá ainda a Plenário para votação.

Revista Abranet 22 . set/nov 2017
Veja a Revista Abranet nº 22 Reforma trabalhista: impactos para os ISPs. Conheça o novo cenário e saiba o que muda para as empresas de Internet. E mais: Os robôs chegaram pra valer; A incerteza dos 450 MHz; TIC Educação: o papel dos provedores.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G