GOVERNO

Dilma quer banco de fomento dos BRICs voltado à infraestrutura, inovação e C&T

Da redação* ... 29/03/2012 ... Convergência Digital

Ao falar nesta quinta-feira, 29/03, em Nova Delhi, na Índia, durante reunião da 4ª Cúpula dos BRICs, a presidenta Dilma Rousseff defendeu que seja criado o banco de fomento do bloco formado pelos países emergentes (Brasil, Russia, India e China), com o foco no financianmento de obras de Infraestrutura, Inovação e Ciência e Tecnologia.

" O Brasil acha fundamental a ampliação da cooperação financeira entre os BRICs e essa cooperação voltada para a promoção do desenvolvimento sustentado. Apoiamos a criação de um grupo de trabalho para elaborar a proposta do Banco de Desenvolvimento dos BRICs, que atue especialmente em projetos de infraestrutura, Inovação e Ciência e Tecnologia, com a agenda voltada para temas de interesses de nossos países", destacou Dilma.

A presidenta também reconheceu, em conversa com a imprensa, que o Brasil tem uma carga tributária alta e assegurou que durante seu governo tomará as medidas possíveis para reduzi-la. Dilma reiterou que na próxima semana vai anunciar um conjunto de medidas financeiras e tributárias para assegurar maior capacidade de investimento à indústria.
Segundo a presidenta, o governo tomará medidas pontuais, enquanto não é possível fazer uma reforma tributária ampla.

"Tenho plena consciência que o Brasil precisa reduzir sua carga tribuária. Por ter vários interesses envolvidos na questão de uma reforma tribuária, até julgo que pode ter um momento no futuro que possa ser possível encaminhar uma reforma global. O que tenho tomado são medidas pontuais que permitam que, no conjunto, se crie uma desoneração maior nos tributos, o que é fundamental para o país crescer", disse aos jornalistas.

Como forma de impulsionar o crescimento do país, a presidenta reiterou a necessidade de aumentar os investimentos do governo e os privados. “Independentemente de qual taxa de investimento temos hoje, vamos ter que fazer um esforço muito grande para ela chegar a 24% [do Produto Interno Bruto]”, disse. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que a taxa está em 19,3%.

Dilma chegou na terça-feira, 27/03, a Índia, onde fica até sábado (31) para participar da 4ª Cúpula do Brics – bloco que reúne o Brasil, a Rússia, Índia, China e África do Sul. Nos encontros compareceram, além de Dilma, o primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, e os presidentes Hu Jintao (China), Dmitri Medvedev (Rússia) e Jacob Zuma (África do Sul).


Acompanhe a Cobertura Especial do RioInfo 2016

Criar reserva de mercado não é a saída para o profissional de TI

Assespro Nacional, Softex, ABES, Fenainfo e TI Rio afirmam que a medida, se aprovada, pode vir a ser uma 'camisa de força' para o setor. Representantes das entidades advertem que fechar as portas para outros especialistas será um equívoco.

Acompanhe a Cobertura Especial do RioInfo 2016

Acompanhe a Cobertura Especial do WCIT 2016

Fim da gestão do Governo dos EUA abre nova era para a Internet

Desde 1º de outubro, as funções técnicas da internet – nomes, números e protocolos – não envolvem mais um contrato da ICANN com o governo americano. “O Brasil influenciou nessa transição”, diz o secretário-executivo do CGI.br, Hartmut Glaser. 


Acompanhe a Cobertura Especial do WCIT 2016

Governo prepara lançamento do satélite da Telebras para o dia 21 de março

O Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) embarcou em direção ao Centro Espacial de Kourou, na Guiana Francesa. O equipamento saiu da cidade francesa de Cannes, local onde foi construído pela empresa Thales Alenia.

Governo fará censo para definir quais serviços serão 100% digitalizados

Ideia é centralizar os serviços digitalizados em um único canal, o Portal de Serviços do Governo Federal. Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações(MCTIC) não está na primeira fase da iniciativa.

Governo estuda fusão Serpro/Dataprev em três etapas

Pela proposta que está em debate no Ministério da Fazenda, duas etapas preliminares buscariam interligar a governança das estatais até que haja formalmente a fusão entre as duas maiores empresas públicas de TI.

Internet das coisas não deslancha com a cobrança do Fistel

“Esse é um serviço de escala, de volume. Algo que vai gerar, digamos R$ 1. Mas com um Fistel de R$ 8, não é possível”, afirma o presidente executivo do SindiTelebrasil, Eduardo Levy.


Cobertura Especial do 2º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2017

Telebras: rede única do governo fica pronta no 2º semestre e será 100% criptografada

Estatal confirma que a infraestrutura será fechada para os entes públicos das esferas municipal, estadual e federal. Previsão de ativação é para o segundo semestre.

Economia digital impõe a revisão das compras governamentais no Brasil

"Quem compra só por preço, compra mal, paga mais caro e vai ter de comprar de novo", adverte o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.

Tecnologia é oxigênio para as empresas enfrentarem a crise

Presidente do Conselho da Brasscom e da BRQ, Benjamim Quadros, adverte: é preciso enfrentar os desafios da evolução da tecnologia. "O segmento de call center precisa agora retreinar seus profissionais. Milhares vão ficar desempregados", diz.

Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do evento

  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G