INTERNET

Bancos, compras e emprego impulsionam uso da Internet

Da redação ... 03/04/2012 ... Convergência Digital

Serviços bancários e financeiros, compras e procurar emprego são os principais usos da internet em todo o mundo, de acordo com uma nova pesquisa internacional, divulgada nesta terça-feira, 03/04.

Quase 60% das pessoas entrevistadas, em 24 países, usaram a web para verificar suas contas bancárias e outros ativos financeiros nos últimos 90 dias, o que faz dessa atividade o uso mais popular da internet. As compras não ficaram muito atrás, com 48%, segundo a pesquisa conduzida pela Ipsos para a Reuters, e 41% dos entrevistados recorreram à internet para procurar emprego.

"É fácil. Você pode fazê-lo a qualquer momento do dia, e a maior parte das transações são gratuitas", disse Keren Gottfried, gerente de pesquisa da Ipsos Global Public Affairs, sobre os serviços bancários on-line. Os suecos são os maiores usuários de bancos on-line, com quase 90% dos adultos recorrendo a esse tipo de serviço, mas a popularidade dos bancos na internet também é elevada na França, no Canadá, na Austrália, na Polônia, na África do Sul e na Bélgica, países nos quais cerca de 75% dos habitantes usam bancos on-line.

Já no que tange às compras pela web, alemães e britânicos lideram. Nos últimos três meses, 74% dos entrevistados nos dois países compraram alguma coisa on-line, seguidos por 68% dos suecos, 65% dos norte-americanos e 62% dos sul-coreanos. "É revelador que os quatro líderes sejam todos países ocidentais desenvolvidos", disse Gottfried. "Afinal, faz menos de dez anos que essa tecnologia existe."

Cerca de metade dos entrevistados em todo o mundo já comprou alguma coisa on-line, e proporção ainda maior, 61%, recorreu à web em busca de informações sobre produtos que estão pensando em comprar. As compras on-line exibiam sua menor popularidade na Arábia Saudita, no México, na Hungria e na Rússia, onde 28% ou menos dos entrevistados fizeram compras pela internet.

Outra indicação de como as coisas mudaram ante a época em que as pessoas procuravam empregos por meio de classificados de jornal: 41% dos pesquisados disseram ter procurado emprego na internet. Os poloneses lideram nessa categoria, com 61%, seguidos pelos húngaros, sul-africanos e mexicanos. No entanto, apenas 17% dos japoneses e 25% dos franceses e sul-coreanos usaram a web para procurar emprego.

A Ipsos entrevistou 19.216 adultos na África do Sul, Alemanha, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Bélgica, Brasil, Canadá, China, Coreia do Sul, Espanha, Estados Unidos, França, Hungria, Índia, Indonésia, Itália, Japão, México, Polônia, Rússia, Reino Unido, Suécia e Turquia.

Fonte: Agência Reuters


Domínio "sampa.br" é ativado pelo NIC.br

Pessoas físicas e jurídicas legalmente representadas no Brasil podem registrar domínios como "meunome.sampa.br", "minhaempresa.sampa.br", "minhaideia.sampa.br", entre outras diversas possibilidades.

Temer veta artigo que impõe censura à Internet

Presidente da República, diante da repercussão negativa, retirou a emenda apresentada pelo deputado Áureo(SD-RJ).

Magazine Luiza amplia e-commerce e adota descontos progressivos

Varejista passa a vender produtos de higiene pessoal, limpeza de casa, cápsulas de café, entre outros. Marketplace reúne mais de 550 mil itens.

STF derruba decisão judicial que censurou notícias de site

Edson Fachin deu liminar favorável e sustentou que impedir a divulgação de informações caracteriza “nítido ato censório”. 

Com 100 Acórdãos, STJ começa a firmar jurisprudência sobre internet no Brasil

Levantamento reúne decisões que tratam de disputas sobre responsabilidade, remoção e indenização por conteúdos postados na rede. 

Revista Abranet 22 . set/nov 2017
Veja a Revista Abranet nº 22 Reforma trabalhista: impactos para os ISPs. Conheça o novo cenário e saiba o que muda para as empresas de Internet. E mais: Os robôs chegaram pra valer; A incerteza dos 450 MHz; TIC Educação: o papel dos provedores.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G