futurecom2015_home

Para competir, Brasil precisa 'tirar o coelho da cartola'

Ana Paula Lobo
05/04/2012 ... Convergência Digital

A Tecnologia da Informação é a melhor ferramenta para que o Brasil possa, de fato, vir a ser mais competitivo globalmente e, em 2012, as empresas nacionais decidiram, apesar das incertezas econômicas, aumentar os seus orçamentos em Tecnologia da Informação. Expectativa do Gartner é que os budgets cresçam 12,5%, revela o vice-presidente do Gartner, Cassio Dreyfuss. Mas há problemas imediatos para serem solucionados: Adoção de computação na nuvem segue num ritmo muito abaixo do esperado e as mídias sociais estão sendo usadas de forma isolada e como apenas ferramentas de comunicação de dentro para fora.

Em entrevista à CDTV, do Convergência Digital, o vice-presidente do Gartner, diz que o momento favorável para TI no Brasil está ligado a setores que estão crescendo e aparecendo na economia nacional, entre eles, a mineração e o agrobuniss. A globalização também impõe desafios e TI começa a ser vista, mesmo que de forma ainda considerada tímida pelo Gartner, não mais como uma despesa, mas como um investimento para favorecer o negócio.

"O CIO precisa deixar de ser um executor de tecnologia, para ser um gestor. É um desafio, mas precisamos ter essa migração", destaca Dreyfuss durante entrevista, concedida durante a Conferência Data Center, realizada nos dias 03 e 04 de abril, na capital paulista. O vice-presidente do Gartner também afirma que TI ainda não é prioridade estratégica do Governo. "Está ficando como prioridade, mas ainda não ficou. E isso é complicado para o país. a TI alavanca indústrias", adverte Dreyvuss.

E falando em competitividade, o Brasil precisa, de fato, melhorar muito. Relatóri do Forum Econômico Mundial sobre os países que mais aproveitam as TICS, o Brasil aparece na 65ª posição, atrás da China, em 51° lugar, e de outros países latino-americanos como Chile (38°) e Uruguai (44°). Segundo o estudo, a base de competências insuficiente e debilidades institucionais, principalmente no universo dos negócios, dificultam o empreendedorismo e a inovação nos países que compõem o chamado Bric, grupo formado por Brasil, Rússia, Índia e China.

No que diz respeito especificamente à América Latina, o relatório aponta três razões para o atraso, tais como o investimento insuficiente no desenvolvimento de infraestrutura de TICs, base de competências fraca em função da má qualidade dos sistemas educacionais e condições de negócios desfavoráveis ao estímulo ao empreendedorismo e à inovação. Competitividade e TI aplicada ao negócio serão temas de debate na BITS 2012, evento que acontece de 15 a 17 de maio, em Porto Alegre. Assista, agora, a íntegra da entrevista de Cassio Dreyfuss à CDTV, do Convergência Digital.


Carreira
Sobram empregos, mas jovens querem mais para atuar na cibersegurança

Estudo mostra que, até 2022, haverá 1,8 milhão de posições de trabalho em aberto no segmento, um incremento de 20% em relação a 2015.Mas os chamados Millennials não aparecem dispostos a atuar no gerenciamento. Eles querem mais.



  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G