TELECOM

TV paga: Radiodifusores vão ao STF contra nova lei

Da redação ... 10/04/2012 ... Convergência Digital

Em comunicado ao mercado, a Associação Brasileira de Radiodifusores (ABRA) informa que entrou, nesta segunda-feira, 09/04, com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 4756), na qual solicita a impugnação de diversos artigos da nova lei do Serviço de Acesso Condicionado. O pedido de medida cautelar visa a supressão de certas regras inconstitucionais da Nova Lei do Serviço de Acesso Condicionado (Lei n.º 12.485/2011).

“Há graves violações aos princípios da livre concorrência, da livre iniciativa e da proporcionalidade na legislação devido às desmedidas restrições impostas pela Lei n.º 12.485/2011. Ela é uma tentativa frustrada de prever o comportamento de um mercado que já é altamente competitivo e regulamentado”, revela o advogado da ABRA, Dr. Marcelo Proença, do escritório Proença, Unes & Silveira.

Um dos questionamentos feitos pela ABRA diz respeito às vedações da legislação quanto a participações societárias cruzadas entre as empresas de telecomunicações de interesse coletivo e empresas de rádio e televisão, além de uma série de dispositivos relativos à produção de conteúdo e ao funcionamento da televisão aberta.

“Sem conhecer em detalhes o mercado e sem saber como se dará, o Congresso Nacional decidiu simplesmente vedar, em ampla medida, a participação societária e o controle recíproco dessas empresas, proscrevendo a formação de grupos específicos. Essa regulamentação deveria caber à orgãos como o CADE”, acrescenta Proença.

A ação questiona também a obrigação das empresas de radiodifusão de disponibilizarem gratuitamente o conteúdo produzido por elas ou adquirido onerosamente pelas mesmas, já que as prestadoras de serviços de acesso condicionado ficam autorizadas a cobrar de seus assinantes pela disponibilização dos canais de sinal aberto.

No comunicado, a ABRA destaque que "é inaceitável a determinação de que as empresas de radiodifusão de sons e imagens financiem a atividade das prestadoras de serviços de acesso condicionado, que poderão cobrar para oferecer o material disponibilizado gratuitamente pelas radiodifusoras". Segundo ainda a entidade, " outra ação alarmante prevista na lei 12.485/2011, é a necessidade de credenciamento prévio das empresas prestadoras dos serviços de programação e empacotamento perante à ANCINE. A ABRA entende que é uma violação às liberdades de manifestação do pensamento, de comunicação e expressão artística, imprensa e informação jornalística, como previsto na Constituição. “Revela-se inadmissível, em um Estado Democrático de Direito, que se atribua a um órgão governamental o credenciamento e a necessidade de aprovação pelas autoridades competentes”.

Outro questionamento se refere ao dispositivo da Lei 12.485/2011 que veda a renovação das outorgas para a prestação de TVA e MMDS via radiofrequência após o encerramento do prazo das licenças vigentes. Isso porque o Decreto nº 95.744 prevê o prazo de exploração do serviço de TVA e a possibilidade de sua renovação, motivo pelo qual se criou para as empresas do segmento uma legítima expectativa a propósito da renovação de suas outorgas. Para Proença, “fica muito clara a intenção do legislador de simplesmente inviabilizar as atividades destas entidades, coagindo-as a migrar imediatamente para a nova modalidade de serviço”.

Ao final, a ABRA diz 'esperar que o pedido de medida cautelar suspenda de forma imediata a vigência e eficácia das normas impugnadas, caso contrário os dispositivos impugnados tornarão excessivamente onerosa a atividade das prestadoras de serviços, além de estabelecer uma situação de extrema insegurança jurídica". A ação foi encaminhada ao Ministro do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux e aguarda análise do pedido de consentimento de medida cautelar.


Internet Móvel 3G 4G
Crise fez Brasil vender 2,8 milhões de celulares a menos em 2016

Foram comercializados 48,8 milhões de aparelhos, volume menor do que o de 2015, mas que ainda mantém o Brasil na quarta colocação do ranking mundial de países que mais vendem smartphones.

Grupo de credores rejeita novo plano de recuperação judicial da Oi

Os Comitês Diretivos do Comitê Internacional de Bondholders e do Grupo Ad Hoc de Bondholders da Oi 'se opõem de forma veemente aos termos propostos pela Oi, que deixa de tratar os credores de forma justa e equitativa'.

Polícia Civil desarticula esquema de "gato" de TV por assinatura em São Paulo

Quadrilha fornecia clandestinamente pacotes de TV paga para mais de cinco mil pessoas no Estado de São Paulo. Fraude atingia as operadoras Claro TV, Net e Sky.

STF exclui o ICMS da base de cálculo do PIS e da Cofins

Governo ameaça, agora, aumentar tributos para compensar a perda estimada em R$ 20 bilhões ao ano.

Proteste: Novo marco de telecom muda regra do jogo e ignora ganhos das teles

“O TCU destaca riscos associados ao processo de revisão do modelo, dano ao erário por inexatidão no cálculo e favorecimento a partes interessadas. Esse projeto foi feito sem transparência”, diz advogada da associação de defesa dos consumidores, Flávia Lefèvre.

Telefônica/Vivo: Das grandes concessionárias, três quebraram e uma terá déficit

“A Embratel quebrou em 2004. A Brasil Telecom e a Oi entraram em recuperação judicial. E a Telefônica, que tinha um estado mais fácil, será deficitária a partir do ano que vem”, diz o presidente da Telefônica/Vivo, Eduardo Navarro.

Febratel diz que nova Lei de Telecom 'não é um presente para as teles'

Entidade elenca pontos de discussões e ressalta que não há a transferência de patrimônio público para o privado e que todo valor a ser discutido passará pela Anatel e pelos órgãos de controle.


Veja a revista do 60º Painel Telebrasil 2016
Revista do 60º Painel Telebrasil 2016
O Brasil enfrenta uma de suas mais graves crises, e as telecomunicações em banda larga são essenciais para a retomada do desenvolvimento sustentável, com inclusão social, na moderna sociedade da informação e do conhecimento. Este foi o mote dos debates durante o 60º Painel Telebrasil, realizado nos dias 22 e 23 de novembro, em Brasília.

  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G