GOVERNO » Política Industrial

Brasscom: Definição de software nacional pode prejudicar exportações

Luís Osvaldo Grossmann ... 11/04/2012 ... Convergência Digital
Para o representante da Brasscom, Edmundo Machado, é preciso cautela nas discussões sobre uma definição do que é software nacional - a ser objeto das políticas públicas e incentivos.

Machado, que também participou da audiência pública sobre software, realizada nesta quarta-feira, 11/04, no Senado, lembra que a produção de software é uma atividade complexa que exige capital intensivo. “Vencem as plataformas globais”, afirmou.

“Criar uma definição de software nacional pode criar contrapartidas, por exemplo, quando a TOTVS for vender no México pode sofrer o mesmo tipo de restrições”, sustentou, citando além desta empresa outros “campeões” que vendem no mercado externo.

Fenainfo: Patente nacional é crucial

Por sua vez, a Fenainfo advertiu que as empresas internacionais de TI são grandes beneficiárias das políticas públicas brasileiras de incentivo ao setor. "Empresas estrangeiras se aproveitam das condições e garantem até recursos da Finep”, sustentou o prsidente da entidade, Márcio Girão.

Apesar de atrair empresas para o país, Girão lembra que há um ponto fraco nessa política: os ganhos pela “inteligência” no desenvolvimento vão para os países de origem das múltis. “Todas as patentes das empresas estrangeiras são registradas fora do país”, reclamou.

Segundo ele, há espaço para que seja privilegiada a tecnologia nacional, inclusive com ganhos de escala. “Nosso mercado interno é equivalente ao mercado externo indiano”, destacou.


Governo prepara lançamento do satélite da Telebras para o dia 21 de março

O Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) embarcou em direção ao Centro Espacial de Kourou, na Guiana Francesa. O equipamento saiu da cidade francesa de Cannes, local onde foi construído pela empresa Thales Alenia.

Governo fará censo para definir quais serviços serão 100% digitalizados

Ideia é centralizar os serviços digitalizados em um único canal, o Portal de Serviços do Governo Federal. Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações(MCTIC) não está na primeira fase da iniciativa.

Governo estuda fusão Serpro/Dataprev em três etapas

Pela proposta que está em debate no Ministério da Fazenda, duas etapas preliminares buscariam interligar a governança das estatais até que haja formalmente a fusão entre as duas maiores empresas públicas de TI.

Internet das coisas não deslancha com a cobrança do Fistel

“Esse é um serviço de escala, de volume. Algo que vai gerar, digamos R$ 1. Mas com um Fistel de R$ 8, não é possível”, afirma o presidente executivo do SindiTelebrasil, Eduardo Levy.

Estado precisa fazer como bancos e tirar cidadão das filas

No 1º Seminário Governo Digital e o Setor de TI, setor público e privado discutem caminhos para a digitalização. “Hoje ninguém mais vai a uma agência bancária. Como os bancos, temos que tirar o cidadão da fila do INSS, do SUS”, diz a presidente do Serpro, Glória Guimarães. 



  • Copyright © 2005-2016 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G