GOVERNO » Política Industrial

Brasscom: Definição de software nacional pode prejudicar exportações

Luís Osvaldo Grossmann ... 11/04/2012 ... Convergência Digital
Para o representante da Brasscom, Edmundo Machado, é preciso cautela nas discussões sobre uma definição do que é software nacional - a ser objeto das políticas públicas e incentivos.

Machado, que também participou da audiência pública sobre software, realizada nesta quarta-feira, 11/04, no Senado, lembra que a produção de software é uma atividade complexa que exige capital intensivo. “Vencem as plataformas globais”, afirmou.

“Criar uma definição de software nacional pode criar contrapartidas, por exemplo, quando a TOTVS for vender no México pode sofrer o mesmo tipo de restrições”, sustentou, citando além desta empresa outros “campeões” que vendem no mercado externo.

Fenainfo: Patente nacional é crucial

Por sua vez, a Fenainfo advertiu que as empresas internacionais de TI são grandes beneficiárias das políticas públicas brasileiras de incentivo ao setor. "Empresas estrangeiras se aproveitam das condições e garantem até recursos da Finep”, sustentou o prsidente da entidade, Márcio Girão.

Apesar de atrair empresas para o país, Girão lembra que há um ponto fraco nessa política: os ganhos pela “inteligência” no desenvolvimento vão para os países de origem das múltis. “Todas as patentes das empresas estrangeiras são registradas fora do país”, reclamou.

Segundo ele, há espaço para que seja privilegiada a tecnologia nacional, inclusive com ganhos de escala. “Nosso mercado interno é equivalente ao mercado externo indiano”, destacou.


Serpro estuda redução de jornada para cobrir eventual reoneração da folha

Informação veio através de comunicado da diretoria da empresa no Rio de Janeiro, que alega que a folha de pagamentos já alcança 70% da receita líquida e não teria como voltar a assumir um aumento de 20% na tributação pela folha.

Diretor da Dataprev que propôs demitir mil funcionários pede exoneração

Desafeto político do presidente da estatal, Leandro Magalhães, Júlio César de Araújo Nogueira foi imposto para a diretoria da empresa pelo ex-ministro do Planejamento, Dyogo Henrique de Oliveira, que, agora, segue para a presidência do BNDES.

TCU: Apenas 14 órgãos têm índices de governança aceitáveis

De acordo com o Tribunal de Contas da União, de um universo de 581 organizações avaliados pelas equipes de auditoria, apenas 3% estariam em estágio aprimorado de governança (Corporativa, de Pessoas, de Contratações e de Resultados).

Câmara aprova urgência para votar a reoneração da folha de pagamento

Empresas de TI e de Call center podem ter de voltar a contribuir com alíquota de 20% , após 90 dias da publicação da nova legislação.

Decreto cria estrutura multissetorial para cuidar da transformação digital

A tradicional SEPIN, secretaria de Políticas de Informática, deixa de existir e se transforma na SEPOD, secretaria de políticas digitais, com Thiago Camargo Lopes à frente. Como política de Estado,  cobrança de resultados acontecerá em diversas pastas.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G