GOVERNO

Software público completa 5 anos com licitação nacional e desdém do setor privado

Luís Osvaldo Grossmann ... 12/04/2012 ... Convergência Digital

O governo festejou nesta quinta-feira, 12/4, cinco anos de implantação do Portal do Software Público – página onde podem ser baixados, gratuitamente, aplicativos em plataforma aberta, principalmente relacionados à e-gov – mas não só. O Ginga, único sistema operacional compatível com todos os padrões de TV Digital, também está lá.

Além da marca de 56 aplicativos disponíveis – quando lançado, em 2007, havia apenas um, o Cacic, que faz diagnóstico do parque computacional – a Secretaria de Logística e TI do Planejamento prepara a primeira licitação nacional para implantação dos programas em municípios brasileiros.

“O Portal é um instrumento de governança pública que agora atinge maturidade. Já temos 12 soluções para gestão municipal e com o novo projeto de Cidades Digitais, vamos alavancar essa temática”, comemorou o secretário da SLTI, Delfino Natal de Souza.

Este ano marca, ainda, a primeira contratação do governo federal de serviços de TI baseados em softwares públicos – com a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional – mas que tem ata de registro de preços aberta e deve ser ampliado para outros órgãos da administração.

A lógica da ata de registro de preços é a mesma a ser usada pelos municípios interessados, visto que a licitação se destina a homologar diferentes empresas para a implantação das soluções de gestão, especialmente nas áreas tributária (como a nota fiscal eletrônica), saúde e educação.

Curiosamente, apesar do número limitado de soluções já disponíveis, o sucesso do Portal – que reúne 130 mil usuários e cerca de 500 empresas – incomoda parte do setor privado – que na véspera criticou os esforços do governo em disponibilizar as ferramentas.

Entidades como Abes e Assespro reclamaram, durante audiência no Senado Federal, da presença do governo no setor – sob a lógica de que sendo o maior consumidor de software do país, com um terço das compras, não deveria ser “o maior concorrente”. “Um exagero ridículo”, rebate o diretor de sistemas da SLTI, Corinto Meffe.

“Em um estudo recente da Gartner sobre as perspectivas até 2020, o software livre aparece como uma das grandes tendências de mercado. Infelizmente, ainda há uma visão míope de algumas associações, contrárias ao software público, como se isso pudesse reduzir o mercado”, pontuou o coordenador de software e serviços do MCTI, Rafael Moreira, durante os festejos.


Acompanhe a Cobertura Especial do RioInfo 2016

Criar reserva de mercado não é a saída para o profissional de TI

Assespro Nacional, Softex, ABES, Fenainfo e TI Rio afirmam que a medida, se aprovada, pode vir a ser uma 'camisa de força' para o setor. Representantes das entidades advertem que fechar as portas para outros especialistas será um equívoco.

Acompanhe a Cobertura Especial do RioInfo 2016

Acompanhe a Cobertura Especial do WCIT 2016

Fim da gestão do Governo dos EUA abre nova era para a Internet

Desde 1º de outubro, as funções técnicas da internet – nomes, números e protocolos – não envolvem mais um contrato da ICANN com o governo americano. “O Brasil influenciou nessa transição”, diz o secretário-executivo do CGI.br, Hartmut Glaser. 


Acompanhe a Cobertura Especial do WCIT 2016

Governo prepara lançamento do satélite da Telebras para o dia 21 de março

O Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) embarcou em direção ao Centro Espacial de Kourou, na Guiana Francesa. O equipamento saiu da cidade francesa de Cannes, local onde foi construído pela empresa Thales Alenia.

Governo fará censo para definir quais serviços serão 100% digitalizados

Ideia é centralizar os serviços digitalizados em um único canal, o Portal de Serviços do Governo Federal. Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações(MCTIC) não está na primeira fase da iniciativa.

Governo estuda fusão Serpro/Dataprev em três etapas

Pela proposta que está em debate no Ministério da Fazenda, duas etapas preliminares buscariam interligar a governança das estatais até que haja formalmente a fusão entre as duas maiores empresas públicas de TI.

Internet das coisas não deslancha com a cobrança do Fistel

“Esse é um serviço de escala, de volume. Algo que vai gerar, digamos R$ 1. Mas com um Fistel de R$ 8, não é possível”, afirma o presidente executivo do SindiTelebrasil, Eduardo Levy.


Cobertura Especial do 2º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2017

Telebras: rede única do governo fica pronta no 2º semestre e será 100% criptografada

Estatal confirma que a infraestrutura será fechada para os entes públicos das esferas municipal, estadual e federal. Previsão de ativação é para o segundo semestre.

Economia digital impõe a revisão das compras governamentais no Brasil

"Quem compra só por preço, compra mal, paga mais caro e vai ter de comprar de novo", adverte o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.

Tecnologia é oxigênio para as empresas enfrentarem a crise

Presidente do Conselho da Brasscom e da BRQ, Benjamim Quadros, adverte: é preciso enfrentar os desafios da evolução da tecnologia. "O segmento de call center precisa agora retreinar seus profissionais. Milhares vão ficar desempregados", diz.

Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do evento

  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G