Home - Convergência Digital

Banda larga móvel: Consumo no Brasil fica abaixo da média da América Latina

Convergência Digital - Carreira
Da redação - 13/04/2012

Apesar do forte impulso no número de assinantes - quase 100% em 2011 - fechando o ano com 41 milhões de usuários, o Brasil ainda tem muito por crescer, principalmente, no uso real de dados, afirma Erasmo Rojas, diretor da 4G Americas para América Latina e Caribe.

Enquanto em países como Argentina os usuários consomem cerca de 48% de seus pacotes (dados + voz) em banda larga móvel, no Brasil o percentual é de apenas 22%, 1 ponto percentual menor que a média da região. Em receita, isso significa 3,08 dólares dos 14 dólares, que é a média mensal da América Latina de gasto com celular.

“A entrada de novos handsets, como tablets e smartphones, pode ajudar nesse crescimento”, destaca Rojas, que aponta a diminuição do uso dos modens externos como indicio desse movimento. Em 2010, o número de acessos à banda larga móvel por modens e celulares era quase a mesma. Hoje, apenas 19% da conexão móvel é feita por modens. A grande maioria, 81%, é realizada por celulares.

Segundo o executivo, o leilão das novas frequências vão impulsionar esse crescimento, uma vez que as operadoras vão passar a oferecer serviços com mais qualidade. A penetração de banda larga móvel na América Latina é de 12%, e a estimativa é de que, em 2015, atinja 57%, ultrapassando a voz, que, hoje, ainda é a principal fonte de receita das operadoras.

Globalmente a demanda de celulares com acesso a banda larga móvel cresce 75% ao ano, porém metade desse recurso é consumido por apenas 1% dos usuários, enquanto 3% dos usuários de peso (heavy users) são responsáveis por 70% do trafego.

“As operadoras têm o desafio de encontrar um caminho para dosar uso e receita, pois as redes não são capazes de suportar hoje uma fatia grande de usuários de peso. Como a nova geração já nasce conectada, esse tipo de usuário deve crescer muito”, completa Rojas.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

21/02/2017
Novos chips para celular prometem conexões acima de 1Gbps

13/12/2016
Receita com dados já empata com a de voz

19/08/2016
Banda larga móvel fecha junho com 195,3 milhões de acessos

18/08/2016
BH, Rio e São Paulo estão longe de melhores práticas em Telecomunicações

28/07/2016
Banda larga móvel dispõe de apenas 35,4% de espectro no Brasil

27/06/2016
TIM suspende franquia na banda larga móvel no Infinity pré-pago, mas muda zero rating

01/06/2016
Jovens trocam a 'telona' pela telinha e explode consumo de vídeo móvel

25/04/2016
App do NIC.br compara 3G, 4G e WiFi por operadora

22/03/2016
Na Câmara, projeto resgata ‘silêncio positivo’ para instalação de antenas

01/02/2016
Na guerra pelo chip único, Claro aumenta franquia de dados no plano controle

Destaques
Destaques

Tráfego de dados móveis vai crescer cinco vezes no Brasil até 2021

Relatório Cisco Visual Networking revela que, nos próximos cinco anos,  a população global terá mais telefones celulares (5,5 bilhões) do que contas bancárias (5,4 bilhões), água canalizada (5,3 bilhões) e telefones fixos (2,9 bilhões). Redes 5G chegam antes com IoT.

5G pode gerar 22 milhões de empregos no mundo até 2035

Pesquisa mostra que o 5G terá um impacto no crescimento do PIB global em até US$ 3 trilhões de 2020 a 2035.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

VoLTE: Você sabe o que isso vai significar?

Por Luiz Cesar de Oliveira,

Serviços de voz sobre uma rede 4G devem se tornar disponíveis aos consumidores a partir de 2017.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site