GESTÃO

Dataprev mantém demissões e gera crise com sindicatos

Luiz Queiroz ... 17/04/2012 ... Convergência Digital

O presidente da Dataprev, Rodrigo Assumpção, afirmou na audiência realizada nesta terça-feira,17/4, no Ministério Público do Trabalho (MPT), que não vai suspender os efeitos das 42 demissões imotivadas que pegaram de surpresa os trabalhadores da empresa, em todo o Brasil.

A Fenadados e os sindicalistas presentes decidiram criar uma comissão de trabalhadores da empresa e foram até à Secretaria-Adjunta do Ministério da Previdência, para protocolar um documento no qual fazem críticas ao processo e contra a decisão da direção da Dataprev.

Durante a audiência os sindicalistas manifestaram revolta contra a postura adotada pela diretoria da empresa.  "A forma como a Dataprev vem conduzindo todo esse processo é um total desrespeito ao trabalhador", afirma o diretor de Relações Sindicais do SINDPD-DF, Eudes Rodrigues da Silva, que juntamente com o diretor Paulo Roberto Ramos, acompanhou a audiência.

A Fenadados demonstrou que ao longo dos últimos cinco anos a Dataprev vem promovendo uma série de demissões imotivadas e, que agora, parece que o processo vai se acentuar. A empresa negou que esteja promovendo demissões em massa e ferindo o Acordo Coletivo do Trabalho (ACT).  A Fenadados insiste que as demissões são em massa e, muitas vezes, motivadas por perseguições políticas e pessoais. A empresa afirma que as demissões foram motivadas pela reestruturação e os planos de ação desenvolvidos desde 2009.

A procuradora do Trabalho, Dinamar Cely Hoffmann, solicitou mais documentos à empresa e vai aguardar a manifestação da Fenadados.  Em conversa informal com os sindicalistas, a procuradora afirmou que o caso é muito difícil. Hofmann solicitou que a federação faça sua manifestação com informações que demonstrem o desrespeito da empresa ao Acordo Coletivo de Trabalho. Também orientou aos sindicatos que promovam ações judiciais em defesa dos trabalhadores.  

Segundo o presidente da Fenadados, Carlos Albereto Valadares - Gandola, todos os sindicatos foram orientados a não homologarem novas demissões que estejam ocorrendo na Dataprev, assim como já vinha sendo feito no caso dos 42 que já foram demitidos. "Até que se resolva o impasse a direção da Dataprev terá de homologar qualquer demissão diretamente nas Delegacias Regionais do Trabalho", informou Gandola.


Governo tem versão 2018 do ePING

Padrões de interoperabilidade são obrigatórios para todos os órgãos federais integrantes do Sistema de Administração de Recursos de Tecnologia da Informação.

Entenda o impacto da Lei complementar 157/16 no setor de Telecom

Legislação traz segurança jurídica às empresas, sustenta o advogado e coordenador do Comitê Tributário da ABDTIC, Luiz Roberto Peroba.

Novo ciclo da tecnologia é oportunidade real para as PMEs no Brasil

Para Marcia Ogawa, que lidera a área de tecnologia, mídia e telecomunicações da consultoria Deloitte, demanda crescente de internet deve ampliar fatia de provedores regionais. 

Lei 157 encerra conflito ICMS X ISS nos serviços de TICs

Para o coordenador do Comitê Tributário ABDTIC, o advogado Luiz Peroba, a Lei Complementar 157/2016, que atualizou a lista dos serviços sobre os quais incide o ISS, impede, agora, que Estados queiram bitributar os serviços.

EFD-Reinf: não é só o eSocial que vai mudar a gestão da sua empresa

As corporações que não estiverem preparadas para a transmissão online das informações vão estar sujeitas a multas que podem chegar a 300% do valor pago indevidamente ao Fisco.



  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G