INTERNET

Privacidade: Acta é 'um controle massivo da Internet'

Da redação ... 27/04/2012 ... Convergência Digital

O Acordo Comercial Anticontrafação (Acta), tratado internacional antipirataria negociado pela União Europeia e outros 10 países, poderia violar a lei que se refere às liberdades fundamentais dos internautas, segundo um comunicado do supervisor de Proteção de Dados europeu, Giovanni Buttarelli.

Segundo ele, o texto atual abre uma porta a uma interpretação fragmentada em cada país, o que poderia levar a um "controle massivo dos usuários de internet", incluindo cidadãos inocentes. O escritório de Supervisão de Dados apresentou um estudo à Comissão de Liberdades Civis do Parlamento Europeu sobre o projeto, que deve ser votado em maio.

O estudo afirma que o texto poderia levar à infração de várias leis da União Europeia que regulamentam as liberdades civis, e destaca que o Acta "não inclui garantias suficientes" para assegurar direitos fundamentais, como o da presunção de inocência. O estudo diz que a lei viola a privacidade dos usuários, que poderiam ter seus dados controlados e armazenados.

Desde que as conversas sobre o Acta começaram em Genebra, em junho de 2008, tem havido muita resistência ao projeto em algumas frentes, como dos setores de internet e de saúde, que dizem que seus rígidos controles de direitos autorais excluiriam pessoas da internet e evitariam que os países em desenvolvimento tivessem acesso a remédios. O acordo pede que provedores de internet cooperem com autoridades nacionais no combate à pirataria online, encerrando acesso à web de usuários que fizerem downloads ilegais de músicas ou filmes.

Com informações da EFE.


MPF abre mais uma batalha com Facebook para acessar conversas por aplicativos

Procuradoria Geral da República denuncia o vice-presidente do Facebook na América Latina, Diego Dzodan, por crime de desobediência. Para procuradores, executivo deve ser responsabilizado por não fazer a interceptação de conversas do Messenger.

Projeto quebra o Marco Civil para dar mais poder ao Ministério Público e à polícia

Projeto de Lei quer que provedores abram informações- qualificação pessoal, filiação e endereço do suspeito - sem autorização judicial.

Exposição de fotos íntimas na Internet pode dar cadeia no Brasil

Plenário da Câmara aprovou projeto que modifica a Lei da Maria da Penha para tipificar a exposição indesejada na Internet. Matéria, agora, vai para o Senado.

PL quer responsabilizar provedor Internet por autoria de conteúdo

PL 6928/2017 propõe diversas alterações no Marco Civil e estabelece ainda a adoção da identificação de usuário na Internet por meio da certificação digital.

Compras na Internet: Brasileiro muda e opta pelo pagamento à vista

Os parcelamentos entre duas e seis vezes, opção mais usada em 2015, perderam vez para as compras à vista no cartão de crédito, opção escolhida por 46,2% dos consumidores.

Revista Abranet 20 . março/maio 2017
Veja a Revista Abranet nº 20 Mudança na cobrança via boleto pode onerar empresas. Recomendação é negociar com bancos e procurar alternativas; Mudanças no ISS ampliam a incidência do imposto;
e muito mais...
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G