Home - Convergência Digital
Veja mais
Veja mais

IBM e Unisys mudam comando no Brasil

Convergência Digital - Carreira
Da redação - 30/07/2012

Mudanças importantes acontecem nas empresas de TI no Brasil. Após cinco anos, Ricardo Pelegrini deixa a presidência da IBM Brasil e passa a ser o novo vice-presidente de Indústrias e Iniciativas Estratégicas na organização de mercados emergentes da companhia, denominada Growth Markets Unit (GMU). A organização é formada por 150 países e representou 22% da renda total da IBM em 2011. A expectativa é que a GMU seja responsável por 30% da receita da empresa até 2015.

Rodrigo Kede Lima assume a presidência da IBM Brasil. Ele estava à frente da vice-presidência da área de serviços de tecnologia. Em sua nova função, Kede deverá manter o crescimento ascendente da companhia, desenvolver iniciativas estratégicas que coloquem a tecnologia a serviço da sociedade e apoiar o desenvolvimento e a retenção de talentos. Kede atuava no antigo cargo desde 2011, além de ter sido CFO da IBM América Latina e CFO da IBM Brasil.

A Unisys também passa por mudanças. Depois que Paulo Bonucci deixou a empresa para assumir a Red Hat, a empresa anuncia a nomeação de Agostinho Pereira da Rocha para o cargo de diretor geral, mas ele continuará a exercer sua função como vice-presidente da unidade de negócios de tecnologia, consultoria e soluções de integração (TCIS) para a América Latina. Ao seu lado estará Mauricio Cataneo, promovido a vice-presidente de finanças e representante legal da Unisys Brasil e suas subsidiárias.

Ambos os executivos terão dentre suas responsabilidades posicionar a visão integrada da Unisys com seus portfólios de soluções, áreas de serviços e gestão de ambientes de TI. Além das novas funções de Rocha e Cataneo, a Unisys também nomeou Helcio Beninatto como diretor geral para a América Latina.

O executivo, baseado no Brasil, vai acumular o novo cargo com a vice-presidência e direção geral de GMS (Global Managed Services) para a região, assumindo o papel de relacionamento com a mídia e com os clientes da Unisys na América Latina.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

14/05/2019
Unisys/Mauá prorrogam inscrições para maratona de inovação em São Paulo

08/04/2019
Mesa redonda sobre cibersegurança acontece no dia 10 de abril, em Brasília

29/03/2019
Unisys promove hackathon sobre segurança das cidades digitais

21/03/2019
TST condena IBM Brasil por conduta discriminatória e antijurídica

20/03/2019
Unisys abre 90 vagas no Brasil. São 200 na América Latina

12/02/2019
IBM libera IA Watson para funcionar em qualquer nuvem

05/12/2018
Para IBM, Brasil precisa avançar muito mais na transformação digital

05/12/2018
IBM lidera força-tarefa para capacitar jovens do ensino médio em TICs no Brasil

04/12/2018
Dados Pessoais: Unisys diz que tempo é curto e adequação exige a presença do CEO

13/11/2018
Plataforma Power 9 da IBM é voltada para IA e cloud computing

Veja mais artigos
Veja mais artigos

O futuro do trabalho colocado à prova

Por Luiz Camargo*

Novas profissões exigem também novas habilidades para acompanhar a revolução digital. Os novos empregos certamente irão demandar habilidades analíticas, matemáticas e digitais, com um toque de neurociência.

Destaques
Destaques

Assespro é contra a regulamentação da profissão de TICs

Entidade das empresas de TI se posiciona contrária ao PLS 317/17. que passa a exigir diploma de profissões como Analista de Sistemas, desenvolvedor, engenheiro de sistemas, analistas de redes, administrador de banco de ados, suporte e profissões correlatas.

Brasscom: É urgente incluir computação no currículo do ensino médio e fundamental no Brasil

Apenas Internet das Coisas, vai gerar uma demanda de 107 mil profissionais que não estão disponíveis no Brasil, adverte o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.

TI precisa de 420 mil novos profissionais até 2024

Formação de mão de obra, que já sofre para atender a demanda, vai ficar longe dos 70 mil novos empregos por ano. IoT, Big Data e segurança são áreas de maior demanda.

Salários em TICs são três vezes maiores que a média nacional

Em software e serviços, onde estão 75% das vagas das empresas de tecnologia da informação, remuneração média em 2018 foi de R$ 5 mil, contra R$ 1,8 mil do salário médio nacional.

TICs podem formar 1 milhão a cada quatro anos com recursos já existentes

Segundo o presidente da Contic, Edgar Serrano, atualização do marco legal de telecom e a criação do Sistema S das TICs são medidas de transformação digital sem impacto fiscal.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site